Pernambuco traça estratégias para intensificar isolamento

Após solicitar ajuda do Ministério da Saúde e não ter resposta, Governo do Estado busca medidas locais

Feira em São Benedito, Olinda, com pessoas ignorando o isolamento socialFeira em São Benedito, Olinda, com pessoas ignorando o isolamento social - Foto: Paullo Allmeida

Desde a semana passada, o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, vem enfatizando a necessidade de intensificar as medidas de distanciamento social e isolamento no Estado para tentar diminuir a velocidade de propagação do novo coronavírus.

O assunto, inclusive, foi abordado durante reunião com o ministro da Saúde, Nelson Teich, no último dia 27, quando Longo e o governador Paulo Câmara externaram o desejo de contar com o apoio do órgão federal para tal.

Nesta segunda-feira (4), em entrevista virtual, Longo disse que ainda não havia obtido retorno por parte do Ministério da Saúde sobre esse pedido. "Fizemos questão de fazer esse pedido para que houvesse manifestação publica por parte do Ministério da Saúde reconhecendo as dificuldades de Pernambuco, para que a gente possa ter uma voz uníssona no campo da saúde pública, já que a gente sabe que isso não é possível por parte da presidência da República”, disse o secretário de Saúde do Estado.

"Infelizmente a gente não tem essa unidade que nos permita trabalhar todos juntos para construir o lockdown ou a quarentena necessária e também para construir, após isso, a saída com segurança. Acho importante que a gente tenha essa definição por parte do Ministério da Saúde.”

Leia também:
Pernambuco registra 220 novos infectados e 39 mortes pela Covid-19 em 24h
Pesquisa mostra rota do avanço da Covid-19 em Pernambuco

Longo adiantou, contudo, que o Estado não ficará esperando por esse suporte para endurecer as medidas restritivas nos próximos dias. “Não vamos ficar dependentes da posição do Governo Federal. O governador Paulo Câmara enviou para o Comando Militar do Nodeste um ofício solicitando apoio. Um outro ofício foi feito para o presidente da Caixa Econômica, para que haja uma atuação harmônica, porque é impossível que a gente entre em quarentena com essa questão das filas. Essas filas realmente trazem um problema muito sério para a saúde publica pela grande quantidade de pessoas. Hoje também o governador chamou uma reunião com os demais poderes do Estado para discutir essa questão da necessidade de intensificação das medidas de isolamento social. A gente está desenhando e estudando como melhor fazer esse processo para garantir que seja exitoso”, explicou o secretário.

"Precisamos de todos os pernambucanos nesse esforço. É muito importante nesse momento achatar a curva (epidêmica) para chegar ao pico com um menor número de casos e mortes”, reforçou.

Na mesma ocasião, o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, disse que embora ainda não esteja no índice ideal, o isolamento feito até o momento está contribuindo para diminuir o número de vítimas da Covid-19. “Se não fossem as medidas adotas até aqui, a situação que estaríamos vivendo hoje seria muito pior.”

Jailson destacou também que o Recife está participando dos debates sobre a intensificação das medidas e mostrou preocupação com o relaxamento visto em algumas regiões da Cidade, onde são vistas aglomerações de pessoas nas ruas.

Ele foi enfático ainda ao dizer que o município não desconsidera nenhuma medida visando aumentar o isolamento. O prefeito do Recife, Geraldo Julio, inclusive, já disse não descartar a possibilidade de lockdown na Cidade.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Pandemia reduziu migração mundial em 30%, aponta ONU
Mundo

Pandemia reduziu migração mundial em 30%, aponta ONU

Familiares buscam cilindros de oxigênio salvar pacientes em Manaus
Pandemia

Familiares buscam cilindros de oxigênio salvar pacientes em Manaus