Testagem

Pernambuco ultrapassa 400 mil testes realizados para detectar o novo coronavírus

Quantitativo, que chega a pouco mais de 4% da população de Pernambuco, colocou Estado em 4ª lugar com relação à testagem do tipo RT-PCR no País

Paulo Câmara e André LongoPaulo Câmara e André Longo - Foto: Diego Nigro/SEI

A marca de 400 mil testes para detectar a Covid-19 foi ultrapassada em Pernambuco. O Estado já realizou 403.807 procedimentos, entre exames de biologia molecular (RT-PCR), sorologias e testes rápidos para detectar o novo coronavírus. Apesar do número alto de testes realizados, se relacionados à população do Estado, cerca de 9.300.000 pessoas, o quantitativo de testes realizados chega a quase 4% do total de pernambucanos. De acordo com o Ministério da Saúde, Pernambuco ocupa a quarta posição entre os estados brasileiros que realizaram mais testes do tipo RT-PCR, considerado padrão-ouro na detecção do vírus. Foram realizados 183.578 exames do tipo RT-PCR em Pernambuco. 


Os exames do tipo RT-PCR, considerado padrão-ouro por ser mais sensível e detectar a atividade viral em sua fase mais aguda e foram priorizados no Estado. "A ampliação da testagem para a Covid-19 sempre foi uma das prioridades do Governo de Pernambuco no enfrentamento e processo de convivência com a doença. Essa marca dos 400 mil testes realizados foi alcançada graças à inauguração do novo parque tecnológico do Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE). Com o novo maquinário, conseguimos automatizar o trabalho e quadruplicamos a capacidade de processamento dos exames de RT-PCR", pontua o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo.  

“Quando adquiriu mais maquinários, Pernambuco saiu na frente, mais uma vez. Aumentamos a capacidade de testagem em quatro vezes, dando mais qualidade ao processo. Dessa forma, podemos nos preparar melhor para o futuro", afirmou Paulo Câmara. De acordo com o governador, a testagem foi acelerada após a aquisição de equipamentos para aumentar a capacidade de testes realizados no Estado. 

André Longo, destacou também a ampliação da testagem, anunciada na última semana, para pessoas que tiveram contato domiciliar com casos confirmados da doença. Em Pernambuco, o Lacen tem capacidade diária para processar três mil exames de RT-PCR. Segundo Longo, em fevereiro, a título comparativo, o Brasil tinha a capacidade de fazer apenas 2.700 exames por dia. “A massificação da testagem, que sempre foi uma das prioridades do Governo de Pernambuco no enfrentamento e processo de convivência com a doença, amplia o monitoramento e também o controle da transmissão”, disse o secretário.

Veja também

Taxa de contágio do coronavírus volta a subir em Nova York
EUA

Taxa de contágio do coronavírus volta a subir em Nova York

Costureiras do Cabo de Santo Agostinho irão produzir máscaras para a população vulnerável
Cabo de Santo Agostinho

Costureiras do Cabo de Santo Agostinho irão produzir máscaras para a população vulnerável