Pernambuco vai financiar pesquisas sobre impacto dos resíduos

Edital será lançado pela Facepe na próxima sexta no valor total de R$ 2,5 milhões

Voluntário limpando óleo no mar do Janga, em PaulistaVoluntário limpando óleo no mar do Janga, em Paulista - Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe) deve lançar, na próxima sexta-feira (25), edital que destina R$ 2,5 milhões para financiamento de projetos de pesquisa em áreas afetadas pelo vazamento de petróleo que atinge o litoral do Nordeste há quase dois meses. Serão selecionados 12 projetos voltados para estudos sobre o impacto do óleo na contaminação da água e nos animais.

A informação foi divulgada após reunião entre o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, pesquisadores e técnicos no Palácio do Campo das Princesas, na manhã desta quarta (23). Participaram do encontro 14 pesquisadores de universidades públicas e privadas e instituições como a Academia Brasileira de Ciências, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Sociedade Brasileira de Pesquisa Científica (SBPC). Também estavam presentes técnicos e gestores da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e das secretarias de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Planejamento, Ciência e Tecnologia e Saúde, além do Porto de Suape.

Leia também:
Óleo chega à Barra de Jangada e pode atingir foz do Rio Jaboatão
Óleo avança e chega à praia do Janga, em Paulista
Pescador afetado por vazamento terá parcela extra do seguro-defeso
Saiba como e onde ajudar na limpeza das praias atingidas pelo óleo em Pernambuco

De acordo com o secretário de Ciência e Tecnologia, Aluísio Lessa, serão destinados R$ 200 mil para cada projeto. "Qualquer instituição daqui ou de fora pode participar, de várias áreas, focando o que isso (vazamento) pode causar na nossa economia, na questão da alimentação, do banho (de mar) e tantas coisas que envolvem uma tragédia dessa natureza", disse. Além da questão ambiental, o edital tem como objetivo levantar as demandas da população afetada, em especial pescadores beneficiados por programas sociais.

Os estudos deverão ser executados em um prazo de um ano. "Vamos abarcar toda a cadeia de contaminação, desde a contenção dos contaminantes, passando pelo mapeamento das correntes, para onde está se deslocando esse óleo, até a flora, fauna e a qualidade dos alimentos", detalhou o diretor da Facepe, Fernando Jucá.

Veja também

Pernambuco discute parcerias na economia e na educação com os EUA
Pernambuco

Pernambuco discute parcerias na economia e na educação com os EUA

Governo do Brasil diz que fracasso do acordo UE-Mercosul vai aumentar devastação da Amazônia
meio ambiente

Governo do Brasil diz que fracasso do acordo UE-Mercosul vai aumentar devastação da Amazônia