Busca por jovem desaparecido no Capibaribe será retomada nesta terça

O jovem de 20 anos, desaparecido neste domingo (3), estava em um evento no Jardim do Baobá quando entrou no rio para mergulhar e não retornou

Jovem desapareceu em frente ao Jardim do BaobáJovem desapareceu em frente ao Jardim do Baobá - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O Corpo de Bombeiros encerrou nesta segunda-feira (4), sem sucesso, as buscas por Everton Cleber da Silva Soares, de 20 anos, que desapareceu por volta das 18h desse domingo (3) após entrar no rio Capibaribe para mergulhar. O jovem participava de um evento no Jardim do Baobá localizado à margem do rio no bairro das Graças, Zona Norte do Recife. Ele entrou na água em frente ao parque e não retornou. 

A procura por Everton foi iniciada ainda na noite do domingo, mas até às 18h de nhoje (4) a busca não obteve êxito. Segundo o Corpo de Bombeiros, as buscas foram realizadas com cerca de 11 bombeiros militares, utilizando botes de resgate para vasculhar o leito do rio nas proximidades do ocorrido e a procura terá continuidade nesta terça-feira (5), a partir das 8h. 

Leia também:
Jovem some no Rio Capibaribe diante do Jardim do Baobá
Adolescente morre afogado após pular no rio Capibaribe

A mãe de Everton, Claudilene da Silva Soares, contou à reportagem da Rádio Folha 96,7 FM, que ficou sabendo do desaparecimento do filho por amigos dele. "Chegaram na casa da minha mãe avisando que ele tinha dado um mergulho e não tinha retornado. O rapaz disse que tentou salvar ele, mas a correnteza estava forte demais e não conseguiu", disse.

Ainda segundo a mãe, Everton costumava ir ao local com amigos para jogar basquete e não sabia nadar. "Ele disse ao amigo que só ia dar um mergulho na beira, mas quando mergulhou, afundou de vez e só viram o braço dele pedindo socorro", acrescentou.

O capitão dos bombeiros que comanda a operação de buscas, Getúlio Sena, esclareceu que as condições climáticas desta segunda-feira de chuvas no Recife contribuíram para a dificuldade do resgate. "O trabalho é sempre difícil, mas estamos acostumados com isso. Vamos colocar embarcação na água e fazer a busca pela superfície. Como o tempo vai passando, a tendência é que o possível corpo venha a aparecer pelo curso do rio", explicou. 

De acordo com familiares, Everton é estoquista em um mercado no bairro de Campina do Barreto, na Zona Norte do Recife. Ele, que não tem filhos, morava com os avós e era o mais velho de cinco irmãos.

Um amigo de Everton chamado Carlos Cauan, que estava com ele no local do acidente, esteve no local do desaparecimento e relatou detalhes do ocorrido. "Quando ele correu para pular, todo mundo se levantou e veio correndo. Meu amigo pulou para tentar salvar ele e não conseguiu", disse.

"A correnteza estava muito forte e tinha muita vegetação. Quando submergiu de novo, ele já estava afundando e a correnteza levando ele", acrescentou. "Eu espero que ele possa estar vivo, mas a correnteza estava muito forte", finalizou Carlos Cauan.

Assista ao vídeo com o relato do amigo:

Veja também

Pernambuco passa das 10 mil mortes pela Covid-19
Coronavírus

Pernambuco passa das 10 mil mortes pela Covid-19

João Campos autoriza contratação de até 745 profissionais de saúde para vacinação contra Covid-19
Recife

João Campos autoriza contratação de até 745 profissionais de saúde para vacinação contra Covid-19