Caminhada dos Terreiros abre Mês da Consciência Negra; veja fotos

Cortejo, que reuniu cerca de 5 mil pessoas nas ruas do Centro do Recife, uniu movimentos em prol do combate à intolerância

12ª Caminhada dos Terreiros de Pernambuco12ª Caminhada dos Terreiros de Pernambuco - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

“Abrindo os caminhos” para o Mês da Consciência Negra, a 12ª Caminhada dos Terreiros de Pernambuco percorreu as ruas do Bairro do Recife na tarde desta quinta (1º). Segundo a organização, o desfile reuniu cerca de 5 mil pessoas. A importância da voz negra foi um dos pilares que levou o cortejo a desfilar pelos seus direitos pelo centro da cidade.

Regido pelo Orixá Oxóssi, José de Oxossi, ressaltou a importância do evento. “A intolerância é combatida com o amor e a informação. Esse movimento faz com que a gente possa se reafirmar enquanto população e enquanto cidadãos existentes. A nossa religião existe e precisa ser demonstrada e, igual às demais, ser respeitada.” Durante todo o mês, serão realizados eventos alusivos a consciência negra no Estado.

Para a técnica de Igualdade Racial da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Marta Almeida, a união dos movimentos é o principal ponto de partida. “Nesta caminhada, conseguimos reunir os movimentos sociais e o governo em um ato de celebração que representa muito para o segmento da igualdade racial para dar início às agendas do Mês da Consciência Negra no nosso Estado. Teremos a chance de propagar as ideias e fortalecer os povos tradicionais e de matriz africana”, comentou.

Para a filha de santo Ana Luiza de Ogum, é preciso dar mais visibilidade e quebrar alguns tabus que existem acerca da religião. “Essa marcha é mais que necessária. Visibilidade através da luta: é isso que buscamos”, ressaltou. De acordo com o secretário Executivo de Segmentos Sociais, Sérgio Moura, congregar pelo fortalecimento dos povos de matriz africana a diversidade religiosa e os direitos dos povos tradicionais são uma forma de mostrar que o trabalho está atingindo o objetivo.

O cortejo passou pela avenida Marquês de Olinda, Ponte Maurício de Nassau, avenida Martins de Barros, praça da República, rua do Sol, avenida Guararapes, avenida Dantas Barreto e encerrou no Pátio de São Pedro. No próximo dia 9, a Coordenadoria de Igualdade Racial terá assento na reunião de Fórum de Gestores LGBT de Pernambuco, para apresentação do dossiê da violência contra a população negra LGBT, construído pela rede nacional de negras e negros LGBT.

Veja também

Em nova etapa da vacinação contra Covid-19, Recife chega a mais de 14 mil imunizados
Vacinação

Em nova etapa da vacinação contra Covid-19, Recife chega a mais de 14 mil imunizados

Pernambucana resgatada de cárcere privado na Bolívia voltará ao Recife, anuncia PF
Polícia

Pernambucana resgatada de cárcere privado na Bolívia voltará ao Recife, anuncia PF