A-A+

Decreto cria Programa de Apoio às Comunidades Terapêuticas de Pernambuco

Assinado pelo governador Paulo Câmara, o decreto passa a regulamentar grupos que prestam acolhimento a dependentes químicos

Programa de Apoio às Comunidades Terapêuticas de Pernambuco foi criado por meio de DecretoPrograma de Apoio às Comunidades Terapêuticas de Pernambuco foi criado por meio de Decreto - Foto: Celso Araújo / SDSCJ

Grupos de apoio que auxiliam e acolhem usuários e dependentes químicos em Pernambuco passam a contar com reforço do Estado para capacitar e acompanhar a realização dos trabalhos por meio do Programa de Apoio às Comunidades Terapêuticas de Pernambuco, criado por meio de decreto assinado pelo governador Paula Câmara.

O programa pretende qualificar e fortalecer as parcerias entre sociedade civil e governo, com a regulamentação e capacitação de lideranças, grupos e entidades que desenvolvam trabalhos nas áreas de prevenção, acolhimento e reinserção social dos dependentes químicos. Capacitar e instrumentalizar órgãos estaduais e municipais responsáveis pelas fiscalizações e monitoramentos desse tipo de serviço também integra os objetivos da criação do Programa. “A ideia é iniciar novas ações com esse formato, junto às comunidades, ainda esse ano. Esses grupos têm uma grande importância na recuperação de vidas e a ideia do Programa é contribuir para o desenvolvimento desse trabalho”, ressaltou o governador.

O Decreto 46.404/2018 prevê a integração das Secretarias de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), Saúde (SES) e da Justiça e Direitos Humanos (SJDH) e do Conselho Estadual de Política sobre Drogas (CEPAD), na atuação em conjunto com os grupos terapêuticos, dando suporte e acompanhando o trabalho de acolhimento realizado. “A partir de agora, nós vamos poder regulamentar, qualificar e ampliar essa relação, no âmbito das políticas públicas estaduais, e trabalhar melhor a tipificação e a padronização dos serviços que são oferecidos por essas instituições do terceiro setor”, comentou o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Cloves Benevides.

Leia também:
Produção e consumo de drogas batem recorde
Recife firma parceria internacional sobre política de drogas


Comunidades Terapêuticas
Em Pernambuco já são mais de 70 ‘comunidades terapêuticas’ - formadas principalmente por grupos religiosos que atuam no acolhimento de pessoas dependentes de drogas. Os voluntários que integram as comunidades apostam na internação espontânea dentro de um modelo residencial, levando em conta a importância de alterar o meio onde vive o dependente químico, além de retirá-lo da situação em que acontece o consumo de drogas.

Para a recuperação, seguem o tratamento preconizado pelo Alcoólicos Anônimos (AA). “São etapas de sobriedade que buscam fortalecer o dia a dia. São metas. Primeiro, admitir a dependência, depois confiar no tratamento, se entregar, arrepender-se, confessar-se, renascer, reparar os erros, processar a fé, orar, servir, despertar o lado espiritual e festejar”, detalha Evaldo Fereira, coordenador de uma das comunidades do Estado.

Veja também

Ursa parda do Parque Dois Irmãos será transferida para santuário ecológico em São Paulo
Folha Pet

Ursa parda do Parque Dois Irmãos será transferida para santuário ecológico em São Paulo

Confira setores em que serão mantidas as atuais regras do Plano de Convivência com a Covid
Pernambuco

Confira setores em que serão mantidas as atuais regras do Plano de Convivência com a Covid