DPCA prende homem acusado de abusar crianças em Paulista

Ao todo, cinco crianças foram abusadas sexualmente. Homem aproveitava o momento em que algumas crianças estavam na casa dele, brincando com o seu filho, para cometer o crime

Delegados Ademir Oliveira - DPCA Recife - e Mariana Pontes - DPCA PaulistaDelegados Ademir Oliveira - DPCA Recife - e Mariana Pontes - DPCA Paulista - Foto: Divulgação

A Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) realizou entrevista coletiva, nesta quinta-feira, sobre o cumprimento de mandado de prisão preventiva de homem acusado de ter abusado sexualmente de cinco crianças, no município de Paulista.

O suspeito, cujo nome não foi revelado para evitar a identificação das vítimas, praticou abusos sexuais de dezembro de 2018 até março, na própria comunidade em que morava. Segundo investigação da polícia, ele aproveitava o momento em que algumas crianças estavam na casa dele, brincando com o seu filho, para praticar atos libidinosos.

Leia também:
Médico universitário abusou sexualmente de pelo menos 177 estudantes nos EUA
Após relatarem abusos, crianças da Muribeca passarão por corpo de delito 

“Algumas crianças relataram para os pais (os abusos que sofreram), e outras, os pais perceberam uma mudança de comportamento das crianças. Depois disso, os pais procuraram a delegacia, onde pudemos iniciar as investigações, e elas (as crianças) confirmaram todo o abuso sexual”, disse a delegada Mariana Pontes, titular do DPCCAI Paulista.

Além dos abusos sexuais, o suspeito também chegou a oferecer às vítimas alguma quantia em dinheiro, com o intuito de mantê-las em silêncio. “As crianças foram ouvidas, e foi confirmada a prática de atos libidinosos”, disse Mariana Pontes.

As crianças também foram submetidas a um exame sexológico, no IML, para ser investigada a possibilidade penetração, durante os abusos sexuais. “Nesses exames não se constatou. Afinal, atos libidinosos não deixam vestígios. Então coube a investigação apurar”, completou a delegada.

O suspeito está enquadrado no caso de estupro de vulnerável, e a pena acumulada para esse crime é de oito a 15 anos de reclusão. Ele foi encaminhado para o Cotel. 

Veja também

Mesmo com o aumento das exportações, balança de Pernambuco continua deficitária
Fiepe

Mesmo com o aumento das exportações, balança de Pernambuco continua deficitária

Com um reforço de 100 veículos, Grande Recife amplia a frota de ônibus
Transporte

Com um reforço de 100 veículos, Grande Recife amplia a frota de ônibus