Ex-prefeita e ex-servidores são presos por suspeita de fraudes em Gameleira e Amaraji

Desvios chegaram a aproximadamente R$ 1 milhão

Jean RockfellerJean Rockfeller - Foto: Isabelle Barbosa/Portal FolhaPE

Suspeitos de participar de uma organização criminosa que realizava crimes de lavagem de dinheiro, fraude em licitações e peculato nos municípios de Amaraji e Gameleira, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, são alvos das operações “Sequência Real” e “Carta Marcada” deflagradas na manhã desta quarta-feira (7) pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE). Ex-prefeita e ex-servidores municipais estão envolvidos, e os desvios chegaram a aproximadamente R$ 1 milhão.

Segundo o gestor das Delegacias Especializadas, delegado Jean Rockfeller, as investigações da Sequência Real, em Amaraji, foram iniciadas em maio deste ano e nove mandados de busca e apreensão domiciliar estão sendo cumpridos no município. Já em Gameleira, as investigações da operação Carta Marcada começaram em dezembro passado e, durante a operação desta quarta-feira, estão sendo cumpridos nove mandados de prisão temporária e 11 mandados de busca e apreensão domiciliar.
“Os alvos são ex-servidores das Prefeituras de Gameleira e Amaraji que, na gestão passada, fraudavam licitações de serviços de assessoria técnica e jurídica, entre eles, cinco são mulheres e quatro homens. As empresas envolvidas ganhavam as licitações, mas não ofereciam os serviços à gestão”.

Leia também:
Operação Endosso prende oito suspeitos de envolvimento em sonegação de impostos
Draco terá oito delegacias até 2021, garante secretário de Defesa Social

Ainda segundo o delegado, a ex-prefeita de Gameleira Yeda Augusta Santos de Oliveira (eleita em 2012 pelo PDT) é uma das suspeitas e já foi presa na manhã desta quarta-feira. “Além dela, o advogado Geraldo Gonçalves também fazia parte da organização criminosa. Ele prestava serviços para as duas prefeituras através de uma empresa e favorecia licitações nas duas cidades, somando um prejuízo total de aproximadamente R$ 1 milhão aos cofres públicos”, afirmou.

As investigações estão vinculadas ao Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Draco), sob a presidência da delegada Isabela Veras. Ao todo participam das duas operações, 150 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães.
  
Os homens presos estão sendo encaminhados ao presídio de Palmares e as mulheres, à Colônia Penal Feminina do Recife. Os detalhes destas operações serão apresentados à imprensa nesta quinta-feira (8) durante entrevista coletiva.

Veja também

Pacientes com câncer são acompanhados por teleconsulta em Pernambuco
Saúde

Pacientes com câncer são acompanhados por teleconsulta em Pernambuco

Zro Bank chega ao mercado com chatbank
Fintech

Zro Bank chega ao mercado com chatbank