A-A+

Governo anuncia queda em crimes violentos no estado de Pernambuco

O número de crimes que resultam em mortes tiveram uma nova queda, de modo que o mês de novembro de 2019 atingiu o menor valor se comparado ao mesmo período desde 2013

Governo do Estado de Pernambuco divulga balanço de violência. Governo do Estado de Pernambuco divulga balanço de violência.  - Foto: Arthur Mota/ Folha de Pernambuco

O número de homicídios em Pernambuco teve queda por dois anos consecutivos. Nos últimos 24 meses, segundo balanço do Governo do Estado apresentado ontem, os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) tiveram, em novembro de 2019, a maior redução registrada entre os meses de novembro desde 2013, com 297 casos. No acumulado dos últimos 24 meses, a redução foi de 21,45%. Foram 7.745 homicídios registrados de dezembro de 2017 até novembro deste ano, 2.115 crimes a menos quando comparado com o mesmo período anterior, que acumulou 9.860 assassinatos.

Em 2019, Pernambuco deve encerrar o ano com 35 homicídios a cada cem mil pessoas, número que corresponde à segunda melhor taxa da história do Estado, perdendo apenas para o ano de 2013, apontou o balanço. O Governo também ressalta a retração do número de crimes violentos como a segunda melhor desde a implantação do Pacto pela Vida.

Entre os municípios que apresentaram maior redução dos crimes de morte está o Recife, que entre dezembro de 2015 e novembro de 2017 registrou 1442 homicídios e, entre dezembro de 2017 e novembro de 2019, teve 1117 CVLIs. No mesmo recorte temporal, Caruaru, no Agreste pernambucano, registrou uma queda de 144 homicídios, ficando em segundo lugar entre as cidades que apresentaram maior redução.

Leia também:
Pernambuco registra novo recorde na redução de roubos
Ações integradas resultaram na redução de homicídios, aponta Moro

Os dados foram divulgados em uma cerimônia realizada na Escola de Referência em Ensino Médio Aníbal Fernandes, localizada no bairro de Santo Amaro, na região central do Recife. Na escola, o governador Paulo Câmara conheceu projetos de incentivo à cultura de paz e à mediação de conflitos. A cerimônia também contou com a apresentação de um coral de reeducandos do sistema prisional e com premiações a setores da sociedade civil que desempenham ações em favor dos direitos humanos.


"Temos que agradecer e ao mesmo tempo planejar o que tem que ser feito em 2020, que será um ano desafiador", afirmou Câmara. "Mesmo em um cenário adverso, de crises econômica e social, mostramos que é possível reduzir a violência em Pernambuco", completou. Sobre as perspectivas para o ano de 2020, o governador ressaltou a expectativa de contar com um reforço na segurança.

"Teremos 500 novos policiais militares e civis a partir de janeiro. Devemos reforçar a atuação do Pacto pela Vida com novas estruturas, que devem ser reforçadas especialmente no interior. Ainda temos muito o que fazer", disse o governador.
Entre as entidades homenageadas está o Centro das Mulheres do Cabo e a Indapol, empresa do ramo de embalagens que empregou mais de mil egressos do sistema prisional. O evento ainda contou com a participação da Central Única das Favelas (Cufa), que assinaram um termo de colaboração com o Governo do Estado. Sobre as perspectivas para as políticas de segurança no ano de 2020, o governador ressaltou a expectativa de contar com um reforço na segurança.

O secretário de Defesa Social, Antônio Pádua, afirmou que os números são resultados de uma série de investimentos. "São investimentos em recursos humanos, inovações operacionais como as forças-tarefa e batalhões especializados como o Biesp (Batalhão Integrado Especializado) que foi implantado em Caruaru e Petrolina, a interiorização da polícia científica, entre outros", afirmou Pádua.

Violência contra a mulher

De acordo com a SDS, somente um caso de feminicídio foi registrado no mês de novembro, o menor índice desde 2016, quando os crimes de morte contra a mulher passaram a ser registrados como tal. Se comprado com o ano de 2018, o número de feminicídios caiu de 69 para 51, uma redução de 26%. O levantamento também aponta uma redução no número das denúncias de estupro. Em novembro de 2019, houve uma redução de 25% nas denúncias desse tipo de crime em relação ao mesmo mês no ano de 2018. As denúncias de violência doméstica, no entanto, cresceram. No mês passado, as denúncias, subiram 7,87% em relação a novembro de 2018.

Sistema Prisional

Segundo o levantamento apresentado pelo amais de 11 mil reeducandos estão estudando no sistema prisional, número que corresponde a 34% dos encarcerados. Os números divulgados também indicam que 1.095 ex-detentos foram reinseridos no mercado de trabalho. Entretanto, o sistema prisional em Pernambuco continua com um índice de superlotação acima da média nacional. Enquanto no Brasil os índices de superlotação chegam a 69% acima da capacidade, os presídios pernambucanos abrigam, em 2019, 179% pessoas a mais do que comportam as unidades prisionais.

Veja também

UFPE abre seleção para 50 vagas de professor substituto; salários vão até R$ 5,8 mil
Blog dos Concursos

UFPE abre seleção para 50 vagas de professor substituto; salários vão até R$ 5,8 mil

Resistência à vacina: o impacto na imunidade coletiva e na economia
Coronavírus

Resistência à vacina contra a Covid-19: o impacto na imunidade coletiva e na economia