Operação vai ao T.I Barro para controlar comércio informal

Ação reuniu agentes de vários órgãos, que atuaram conjuntamente no Terminal Integrado do Barro

Operação T.I. BarroOperação T.I. Barro - Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

 

Em coro, dezenas de ambulantes expressavam insatisfação. “Ah, ah, ah... queremos trabalhar!” Apesar da animosidade sugerida, o clima era controlado pela presença de tantas viaturas da Polícia Militar. Mesmo assim, o protesto interrompia a entrevista do major da Polícia Militar Edson Oliveira. “O pessoal que está aí manifestando é justamente por insistir em fazer um comércio ilegal. Existe uma legislação para isso”, disse o major à reportagem. Tais encontros serão frequentes. Assim como aconteceu no Terminal Integrado do Barro, na zona oeste do Recife, nesta quarta-feira (28), novas operações serão protagonizaras pela Região Metropolitana, com o objetivo de dar segurança aos usuários de transporte público.

“Eu pareço algum assaltante? Eu sou trabalhadora. Vendo pipoca todo dia para sustentar minha família. Acordo 5h da manhã. Que lei é essa?”, perguntou uma ambulante, de 48 anos, que pediu para não ser identificada. “Amanhã preciso estar aqui novamente”, justificou. A ação, no entanto, cumpre a legislação, que é clara ao proibir o comércio ambulante nos terminais integrados de passageiros. “A Legislação é a 13.235, do Estado”, esclareceu o major Oliveira.

A ação no T.I. Barro começou por volta das 15h, com a presença de agentes do Grande Recife Consócio de Transporte, da Vigilância Sanitária, da Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano, e das Guardas Municipal da Prefeitura do Recife, da Superintendência de Trens Urbanos, Secretaria Executiva de Ressocialização, Polícia Rodoviária Federal e Celpe. Além de polícias Militar, Civil e do Corpo de Bombeiros, que estiveram no local para ajudar o trabalho de fiscalização.

Por dia, segundo o Grande Recife Consórcio de Transportes, mais de 60 mil pessoas circulam pelo T.I. Barro. Além da apreensão de mercadorias de ambulantes, a operação no terminal integrado foi responsável pela prisão de dois rapazes, sendo um menor de idade, com dez pedras de craque. Ambos foram levados à Departamento de Policia da Criança e do Adolescente (DPCA). Novas operações foram agendadas. Elas, no entanto, não são divulgadas pelos agentes do Estado. “As operações precisam ser planejadas, por isso não adiantamos datas”, finalizou o major Oliveira.

LEGISLAÇÃO

A decisão de retirada do comercio informal de ambulantes se estende também aos trens da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e ao comércio nas áreas externas do terminal, através da Lei Municipal 16.362/1997, pelo Decreto Lei do Governo Federal nº 1832/96, de 4 de março de 1996 e pelo Regulamento do Sistema de Transporte Público de Passageiros, através do decreto nº 14.846, de 28 de fevereiro de 1991.

 

Veja também

Em colapso, capitais do Nordeste têm espera de 6h em ambulância, contêiner para corpos e UTI cheias
Coronavírus

Em colapso, capitais do Nordeste têm espera de 6h em ambulância, contêiner para corpos e UTI cheias

Olinda tem mutirão este fim de semana para vacinar idosos a partir de 78 anos
ESTE FIM DE SEMANA

Olinda tem mutirão para vacinar idosos a partir de 78 anos