Preso suspeito de furto na ponte de ferro, na Boa Vista

Depredação à estrutura centenária foi denunciada pela Folha de Pernambuco na última terça-feira (15)

Ponte da Boa Vista, centro do RecifePonte da Boa Vista, centro do Recife - Foto: Jose Britto/Folha de Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) prendeu um dos suspeitos de envolvimento no furto a peças da ponte da Boa Vista, mais conhecida como ponte de ferro. A depredação à estrutura centenária foi denunciada pela Folha de Pernambuco na última terça-feira (15). De acordo com a assessoria do órgão, o morador de rua José Marcelo Sales de Souza foi preso no último dia 28, pela 1ª Delegacia Seccioonal de Santo Amaro, na operação Blackout, que investiga um grupo que realiza crimes contra o patrimônio público.

Ao todo, quatro pessoas foram detidas pelo envolvimento no furto a estações de BRT no Recife. Gladstone Nunes da Silva, Josiel Rodrigues de Melo e Lidiane Silva foram flagrados pelas câmeras de segurança das estações Araripina, no bairro de Santo Amaro, e Riachuelo, no bairro da Boa Vista. José Marcelo foi mencionado e ele foi, posteriormente, reconhecido pelos outros envolvidos. Ele é mencionado em seis outros processos por roubos e furtos no sistema do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e já foi preso antes.

Leia também:
PF indicia ambulante suspeito de vandalismo no metrô do Recife
Presos quatro suspeitos de mais de 20 furtos em estações de BRT


Nesta última detenção, o suspeito confessou o roubo de partes da estrutura da ponte. As fiações e placas de metal subtraídas das estações de BRT eram vendidas pelos criminosos para ferros-velhos, o que pode explicar o roubo dos tubos de latão e ferro fundido do corrimão da ponte da Boa Vista. Os donos desses estabelecimentos devem ser interrogados. Na ocasião da divulgação das prisões, o delegado titular Breno Varejão informou que o dinheiro obtido pelos suspeitos era utilizado para a compra de drogas.

Procurada pela Folha de Pernambuco, o TJPE informou que o processo contra José Marcelo foi iniciado no dia 3 de outubro e os autos voltaram à 1ª Delegacia Seccioonal de Santo Amaro. O processo ainda está em andamento. Se for a julgamento, ele poderá receber pena de 2 a 8 anos de prisão. Em nota, a PCPE informou que está investigando o envolvimento de outras pessoas nos crimes, mas só irá se pronunciar no momento oportuno para não atrapalhar as diligências.

Veja também

Professores repudiam reabertura das escolas em ato simbólico no Recife
Protesto

Professores repudiam reabertura das escolas em ato simbólico no Recife

Briga no Complexo do Curado termina com um preso morto e dois feridos
Sistema prisional

Briga no Complexo do Curado termina com um preso morto