Peru e Colômbia criam comitê para proteger indígenas da Amazônia da Covid-19

Governos vão trabalhar plano para impedir a propagação do novo coronavírus nessa população vulnerável

População da Amazônia tem sofrido com o novo coronavírusPopulação da Amazônia tem sofrido com o novo coronavírus - Foto: Ricardo Oliveira/AFP

Os governos da Colômbia e do Peru instalaram um comitê de parceria entre os dois países com objetivo de proteger da Covid-19 as populações indígenas que vivem na região amazônica onde esses países compartilham a fronteira, informou, nesta quarta-feira (20), o Ministério das Relações Exteriores do Peru.

Ambos os países "instalaram o Comitê Binacional Covid-19" por meio de uma videoconferência entre representantes de seus ministérios da Saúde, após decidirem criá-lo em 14 de maio. O novo comitê será formado por funcionários dos ministérios da Saúde, Relações Exteriores, Defesa e Interior de cada país, e ficará encarregado de "preparar um Plano de Ação Integral para o bem das nossas populações fronteiriças", ressaltou o Ministério das Relações Exteriores.

Leia também:
Indígenas da Amazônia brasileira usam ervas medicinais contra o coronavírus
Novo coronavírus já atingiu 44 povos indígenas, diz entidade

O plano visa a impedir a propagação da Covid-19 nas áreas de floresta na fronteira. A região amazônica existente nesses países está, assim como a capital do Peru, Lima, entre os locais mais afetados pelo novo coronavírus.

Por causa da pandemia, a Colômbia decidiu aumentar a presença dos militares na fronteira amazônica que compartilha com o Brasil e o Peru.

A decisão de formar o comitê Covid-19 foi adotada em uma reunião do Mecanismo de Consulta e Coordenação Binacional, criado em 2007 com o intuito de tratar das questões que afetem os dois países.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Novo apagão atinge cidades do Amapá
BLECAUTE

Novo apagão atinge cidades do Amapá

Brasil aplica mais de 1,7 milhão de vacinas contra Covid em 24h
MARCA

Brasil aplica mais de 1,7 milhão de vacinas contra Covid em 24h