Petrobras retira mais de 200 toneladas de resíduo oleoso de praias

Os resíduos são uma mistura de óleo e areia e foram recolhidos por cerca de 1,7 mil agentes ambientais

Manchas de óleo começaram a aparecer em setembroManchas de óleo começaram a aparecer em setembro - Foto: Adema/Governo de Sergipe/Divulgação

O montante de resíduos de óleo retirados de praias do Nordeste pela Petrobras desde 12 de setembro já soma mais de 200 toneladas, divulgou hoje (16) a estatal. Os resíduos são uma mistura de óleo e areia e foram recolhidos por cerca de 1,7 mil agentes ambientais.

O trabalho ocorre em apoio ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis, e os custos das atividades de limpeza serão ressarcidos. O instituto é o responsável pelas decisões na operação, enquanto a estatal dá apoio técnico e implementa as estratégias.

Leia também:
Manchas de óleo em praias não garantem remarcação ou cancelamento de viagens, diz Procon-PE
Não há registro de novas manchas de óleo no Nordeste, diz força-tarefa

A Empresa acionou cinco Centros de Defesa Ambiental e nove Centros de Resposta a Emergência para responder ao desastre ambiental. As estruturas estão posicionadas em pontos estratégicos do território nacional para garantir condições de resposta a possíveis vazamentos de óleo em unidades da companhia, o que não é o caso desse derramamento de óleo no litoral brasileiro.

Análises do Centro de Pesquisas da Petrobras atestaram que o óleo cru que polui praias de diversos estados do Nordeste desde setembro não é produzido no Brasil e não foi comercializado nem transportado pela Petrobras.

Veja também

Maria da Penha Virtual agiliza pedidos de medida protetiva no Rio
agressão

Maria da Penha Virtual agiliza pedidos de medida protetiva no Rio

À espera de Biden, Rússia faz exibição de força com testes de mísseis; veja vídeo
russia

À espera de Biden, Rússia faz exibição de força com testes de mísseis; veja vídeo