PF dá dicas de como não cair em golpe que usa 'TeleSUS'

A ação é uma iniciativa do Ministério da Saúde para monitorar sintomas da Covid-19 por todo o Brasil

Disque Saúde 136Disque Saúde 136 - Foto: Reprodução / Internet

A Polícia Federal divulgou, nesta quinta-feira (2), dicas de como não cair em golpes de bandidos se passando por funcionários do Governo Federal na ação 'TeleSus" do Ministério da Saúde, que irá monitorar a população brasileira por telefone devido à pandemia do novo coronavírus.

As ligações serão realizadas exclusivamente pelo número 136 do Disque Saúde e a partir delas, serão realizadas análises de sintomas, acompanhamento da evolução da doença e mapeamento das áreas de risco de contágio pela Covid-19.

Ao atender a ligação, a pessoa ouvirá uma voz de uma atendente virtual, que vai fazer uma triagem fazendo as seguintes perguntas: “Aqui é do Ministério da Saúde, você pode falar agora?” e “Você tem apresentado febre e tosse ou febre e dor de garganta?”

Leia também:
Moradores de Paulista com suspeitas do novo coronavírus serão monitorados por aplicativo
Prefeitura do Recife lista aplicativos e sites didáticos para estudantes
 

Caso uma pessoa com os sintomas informe que piorou, ela será orientada por um profissional de saúde a procurar um posto de saúde ou hospital de referência, sem que ela precise sair de casa. 

A atendente virtual também dá orientações como ficar em casa, evitar aglomerações, cobrir o rosto com lenço, braço ou cotovelo quando espirrar ou tossir, lembrar de lavar as mãos e usar álcool em gel quando não tiver acesso à agua e sabão.

Como saber se não é golpe:
1. Preste atenção no identificador de chamadas, o número oficial que deve aparecer é 136, do Disque Saúde, qualquer outro número não deve ser levado em consideração quando se tratar deste tipo de abordagem.

2. Desconfie e não responda perguntas que não sejam: Aqui é do ministério da saúde você pode falar agora? Você tem apresentado febre e tosse ou febre e dor de garganta?

3. Jamais forneça ou repasse informações sobre senha de banco, conta bancária, dados financeiros e do benefício do INSS dentre outros.

4. Não marque nenhum agendamento para que pessoas compareçam em sua residência sob o pretexto de fazer uma consulta presencial. Caso a pessoa informe que está apresentando piora dos sintomas, será orientada na ligação por um profissional de saúde a procurar um posto de saúde ou hospital de referência, Bandidos podem se aproveitar dessa situação para se passar agentes de saúde e realizar assaltos.

Escute a simulação de uma ligação:  

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Anvisa autoriza uso emergencial do 2º lote da CoronaVac; total é de 4,8 milhões de doses
Vacina

Anvisa autoriza uso emergencial do 2º lote da CoronaVac; total é de 4,8 milhões de doses

Distribuição de vacinas da AstraZeneca deve começar neste sábado (23)
Coronavírus

Distribuição de vacinas da AstraZeneca deve começar neste sábado (23)