A-A+

PF desarticula quadrilha de assaltantes de bancos em Pernambuco

Operação, denominada Espinhos, cumpriu cinco mandados de prisão, além de busca e apreensão. Uma pessoa permanece foragida

Material apreendido com quadrilhaMaterial apreendido com quadrilha - Foto: Divulgação/ PFPE

Uma quadrilha que atua em Pernambuco e é especializada em assaltos a bancos e estabelecimentos comerciais foi desarticulada pela Polícia Federal (PF), na manhã desta quinta-feira (14). A operação, denominada Espinhos, cumpriu cinco mandados de prisão, além de busca e apreensão. Uma pessoa permanece foragida.

As buscas começaram por volta das 6h, e os mandados de prisão preventiva, condução coercitiva, busca e apreensão foram cumpridos nos bairros de Beberibe e Águas Compridas, em Olinda, e no Alto da Conquista e Linha do Tiro, no Recife. Segundo a PF, a Justiça Federal determinou que nenhuma imagem ou nome dos suspeitos seja disponibilizado até que as investigações terminem.

A PF informou que o grupo é responsável por assaltar a Caixa Econômica Federal da rua da Hora, no bairro do Espinheiro, na Zona Norte do Recife, a loja Nagem do bairro de São José, na área central da capital, e uma joalheria em Vitória de Santo Antão, na Mata Sul do estado.

As investigações começaram depois do assalto ocorrido na Caixa Econômica do Espinheiro, em 5 de maio deste ano. A investida contou com a participação direta de cinco suspeitos, e toda a ação durou cerca de cinco minutos.

Leia também
Caixa Econômica Federal da Rua da Hora é assaltada
Nagem da rua do Imperador, no Recife, é assaltada
Operação da PF prende suspeitos de fraudar Previdência

Segundo a PF, dois criminosos armados, que estavam armados no setor dos terminais eletrônicos antes da porta detectora de metais, se dirigiram ao encontro dos dois vigilantes, roubando-lhes as armas, enquanto um terceiro e quarto integrantes já estavam dentro da agência. Um deles, inclusive, estava vestido com fardamento de uma empresa de segurança privada.

Ainda um quinto criminoso ficou dando cobertura na porta que dá acesso ao interior do banco. O grupo foi até o guichê de atendimento aos clientes onde roubaram o dinheiro armazenado, fugindo em seguida.

Três dias depois, a PF, numa ação conjunta com a Polícia Militar (Rádio Patrulha), prendeu Paulo Henrique Andrade, 35 anos. Ele era o suspeito que estava usando o fardamento de uma empresa de segurança privada dentro da Caixa Econômica Federal. Na casa dele, foi encontrado um revólver calibre 38 com seis munições, o qual havia sido furtado de um dos vigilantes do banco. O registro da arma está em nome de uma empresa de segurança privada. Também foi achada uma balança de precisão e uma pequena quantidade de maconha.

Os presos serão indiciados pela prática de organização criminosa e roubo qualificado com emprego de arma de fogo. Caso sejam condenados, eles poderão pegar penas eu variam de 6 a 12 anos de reclusão.

Veja também

Saúde promove Dia "D" de vacina antirrábica na fronteira com a Bolívia
Saúde

Saúde promove Dia "D" de vacina antirrábica na fronteira com a Bolívia

Talibãs exibem corpos de sequestradores em cidade no Afeganistão
Mundo

Talibãs exibem corpos de sequestradores em cidade no Afeganistão