PF investiga rota de contrabando de cigarros

Há indícios de que a carga ilícita seria distribuída para alguns estados brasileiros, entre eles, Pernambuco

Material apreendido está avaliado em R$ 1 milhãoMaterial apreendido está avaliado em R$ 1 milhão - Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal apreendeu cinco embarcações que carregavam aproximadamente 300 caixas de cigarro contrabandeados do Paraguai em Guaíra, no Paraná. Há indícios de que a carga ilícita seria distribuída para alguns estados brasileiros - entre eles, Pernambuco. A apreensão aconteceu em uma ilha do rio Paraná por meio da Operação Hórus, deflagrada na última quinta-feira (15), com o auxílio do Batalhão de Polícia de Fronteiras (BPFRON), Policiais Militares e Exército Brasileiro. O material apreendido está avaliado em R$ 1 milhão e chegou a entrar no território nacional.

Durante a operação, os suspeitos conseguiram fugir, deixando as embarcações no no local. De acordo com Giovani Santoro, chefe de comunicação da Polícia Federal em Pernambuco, as prisões durante a execução da operação Hórus foram dificultadas pelas condições do local, que também facilitou a evasão dos suspeitos. “É um local onde existe um matagal muito grande, são áreas inóspitas e aí dá tempo de eles abandonarem os veículos e embarcações e enveredar por esse matagal”, afirma. Nenhum dos suspeitos foi preso.

Segundo Santoro, as marcas dos cigarros apreendidos são as mesmas da mercadoria encontrada em lugares de Pernambuco, o que pode indicar um dos destinos finais do contrabando. “São as mesmas marcas, as marcas que se apreendem nessas ações são as que são vendidas aqui em Pernambuco, principalmente no centro do Recife e também na feira de Caruaru”, expõe.

Leia também:
Polícia apreende 15 kg de maconha em fazenda no Sertão
PF destrói mais de 10 toneladas de drogas em Pernambuco
Suspeito de tráfico é preso em flagrante em Olinda

Informações da Polícia Federal mostram que os contrabandistas utilizaram métodos complexos, como fazer uso uma retroescavadeira para abrir um canal artificial no Rio Iguatemi (Mato Grosso do Sul) para escoar os cigarro do Paraguai através de uma base clandestina. A PF tem a intenção de solicitar a autorização para destruir o canal.

Ainda, a Polícia Federal enxerga em crimes de contrabando um prejuízo para a sociedade. “Se não se recolhe impostos nesses cigarros, não há investimento na saúde, na segurança, na habitação e quando isso não acontece, causa um grande prejuízo à população”, explica Giovani Santoro. Além disso, o assessor mencionou o competência desleal com outras venda e o mistério acerca da procedência e compostos dos cigarros contrabandeados.

No último dia 8 de agosto, a Polícia Federal de Pernambuco apreendeu 53 caixas de cigarros estrangeiros, o correspondente a 530 mil cigarros, no Parque 18 de Maio, onde funciona a feira de Caruaru. Segundo Santoro, o produto apreendido pode ser originado da mesma rota.

Veja também

Brumadinho: MPF quer anular acordo que prevê multa de R$ 250 mi a Vale
Brumadinho

Brumadinho: MPF quer anular acordo que prevê multa de R$ 250 mi a Vale

Justiça suspende revogação de normas de proteção a mangues e restingas

Justiça suspende revogação de normas de proteção a mangues e restingas