PF prende líder de quadrilha que enviava traficantes de drogas para a Europa

Homem foi encontrado em Portugal e trazido para Pernambuco

Maique Inhanque pode pegar de 5 a 20 anos de reclusãoMaique Inhanque pode pegar de 5 a 20 anos de reclusão - Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal (PF) de Pernambuco, em parceria com a Interpol, prendeu em Portugal um homem suspeito de integrar organização criminosa de aliciamento de pessoas para o tráfico internacional de drogas. Segundo a PF, o grupo liderado por Maique Inhanque, de 22 anos, mantinha um núcleo de atividades no Recife e enviava traficantes para a Europa. A polícia chegou até ele após prosseguimento das investigações em dois casos diferentes em que três pessoas foram detidas, no Aeroporto Internacional dos Guararapes, transportando cerca de 36 quilos de cocaína, em dezembro de 2017 e abril de 2018.

Em nota, a Polícia Federal informou que durante as investigações foram constatados indícios suficientes sobre a participação de Maique Inhanque na quadrilha. Diante dos fatos, foi deferida a sua prisão preventiva pela Justiça Federal. "A prisão dele foi extremamente significativa, pois na maioria das prisões que acontece no Aeroporto dos Guararapes e nos aeroportos do Brasil em geral são de mulas contratadas por estes aliciadores. Os responsáveis pelo aliciamento, que contratam essas pessoas e pagam as passagens aéreas geralmente não são pegos", disse o chefe de comunicação da PF, Giovani Santoro.

Leia também:
Polícia apreende 200 kg de maconha em Gravatá
PF apreende 2,6 kg de cocaína e prende suspeita de tráfico internacional no Aeroporto

Santoro disse que o homem procurava sempre mulheres jovens com um perfil que não pudesse levantar suspeitas da polícia. Ainda de acordo com Giovani, há provas suficientes sobre a participação de Maique. "Existem postagens em redes sociais, inclusive dessas mulheres, entrando em contato com ele. Há ainda investigações na área de inteligência policial que comprovam a ligação dele com essas pessoas. Inclusive, existe uma foto deles com R$ 40 mil, ostentando nas redes sociais, quando as mulheres receberam o dinheiro e em outas viagens que tinham feito", acrescentou.

Segundo as investigações, Maique era um dos líderes da organização criminosa internacional, responsável por convencer vários jovens com proposta de lucro fácil e viagens para países e cidades da Europa, como Lisboa, Madrid e Paris. Ele havia saído do Brasil em janeiro de 2018 e até então não tinha retornado mais ao País. "Com a prisão desse traficante a Polícia Federal demonstra que se faz necessário também tirar de circulação os principais mentores e aliciadores que fazem parte da hierarquia maior do crime, a fim de que tais mulas ou transportadores de substância entorpecente não sejam cooptadas de forma contínua e frequente", disse a corporação em nota.

Esperado a autorização para sua extradição pela justiça brasileira, policias federais de Recife se deslocaram até Portugal, na última terça-feira (20), quando o suspeito foi entregue pelas autoridades portuguesas. Maique chegou no Brasil na quinta (22) e após desembarque passou por exame de corpo de delito. Em seguida foi encaminhado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, ficando à disposição da Justiça Federal. Caso ele seja condenado as penas podem variar de 5 a 20 anos de reclusão.

Veja também

Sonda conclui a primeira coleta de amostra em um asteroide feita pela Nasa

Sonda conclui a primeira coleta da Nasa de amostra em asteroide

Ministério da Saúde inicia 15ª missão para atender indígenas com Covid-19
Coronavírus

Ministério da Saúde inicia 15ª missão para atender indígenas com Covid-19