A-A+

PF troca chefe da escolta de Bolsonaro

O delegado Daniel França foi substituído por Antonio Marcos Teixeira

Jair Bolsonaro, presidenciável do PSLJair Bolsonaro, presidenciável do PSL - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Polícia Federal trocou, nesta terça-feira (18), a chefia da escolta da campanha de Jair Bolsonaro (PSL-RJ), candidato à Presidência da República. O delegado Daniel França foi substituído por Antonio Marcos Teixeira, que comandava a divisão de segurança de dignitários da PF.

Leia também
PF abre segundo inquérito para investigar agressão a Bolsonaro
Bolsonaro inicia alimentação por via oral


No dia 6 de setembro, Bolsonaro foi esfaqueado durante um ato da campanha, em Juiz de Fora (MG). A Folha de S.Paulo informou nesta terça que Daniel França não estava na cidade acompanhando o candidato no dia do atentado e que os agentes da escolta não tinham rádio para se comunicar. Eles improvisaram enviando mensagens num grupo de whatsapp.

Policiais federais disseram à reportagem, com a condição do anonimato, que o ideal seria a comunicação por rádio, que permitiria que eles ficassem com as mãos livres para quando precisassem agir.

A PF disse, em nota, que "rádio nem sempre é o meio de comunicação mais indicado em situações de multidão". A nota não explicou a razão da ausência de França em Juiz de Fora e disse que sua função era "viabilizar o trabalho de segurança, nem sempre realizada em campo".

Na sexta (14), a Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) protocolou um questionamento direcionado ao diretor-geral da PF, Rogério Galloro, sobre os critérios para a escolha dos chefes das equipes responsáveis pela segurança dos pré-candidatos à Presidência.

O documento dizia que "delegados sem nenhuma experiência na função têm sido convocados para assumir a coordenação das equipes, o que representa um risco para a atividade". Questionada pela reportagem, a PF não se manifestou sobre o documento e nem sobre a substituição na chefia.

Veja também

Comissão de Justiça da Alepe aprova obrigatoriedade de vacinação para servidores estaduais
Coronavírus

Comissão da Alepe aprova obrigatoriedade de vacinação para servidores estaduais

Começa julgamento de consultoria alemã por queda da barragem de Brumadinho
Brumadinho

Começa julgamento de consultoria alemã por queda da barragem de Brumadinho