Pista do aeroporto de Confins é totalmente liberada após quase 24 h de interdição

Fechamento aconteceu por conta de um pouso de emergência do voo LA8084 da Latam

Pouso de emergência de aeronave em ConfinsPouso de emergência de aeronave em Confins - Foto: Reprodução/Twitter

Após quase 24 horas de interdição, a única pista do aeroporto internacional de Belo Horizonte, em Confins (MG), foi completamente liberada às 23h (horário de Brasília) dessa quinta-feira (20). A pista ficou ao todo 10 horas fechada e, depois, funcionando parcialmente. Durante o dia, foram realizadas 44 decolagens e 53 pousos comerciais. Ao todo, 143 voos comerciais foram cancelados.

O fechamento aconteceu por conta de um pouso de emergência do voo LA8084 da Latam, que partiu às 00h30 (horário de Brasília) do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e tinha como destino Londres, na Inglaterra. Segundo a companhia, a aeronave teve de interromper a viagem e aterrissar em Confins por questões técnicas. O procedimento causou pânico, choro e gritos entre os passageiros.

Leia também:
Pouso de emergência fecha Aeroporto de Confins, em MG
Aeroporto de Confins reabre com restrições após pouso de emergência de avião


Segundo relatos, minutos após a decolagem, um dos motores da aeronave Boeing 777 da Latam começou a fazer um barulho estranho. Nisso, as telas de entretenimento a bordo se apagaram.

João Henrique Varella, co-piloto e diretor de segurança de voo do sindicato dos Aeronautas, explica que esse tipo de ocorrência é compatível com falhas elétricas do gerador de energia, quando a aeronave busca concentrar toda a carga de energia em funções que são vitais ao voo, desligando outras não essenciais, como as telas de entretenimento.

"Mesmo numa falha elétrica parcial, menos grave, são desligados sistemas secundários como o de entretenimento ou o de aquecimento das galleys [onde são preparados os lanches dos passageiros]", disse.

Meia hora após a decolagem, já sobrevoando o estado de Minas Gerais, o avião começa a descer e a se encaminhar para Belo Horizonte. Em um dos primeiros contatos com a torre do aeroporto de Confins, um dos quatro pilotos a bordo questiona o tamanho da pista, e o controlador de voo indica que tem 3.000 metros homologados e mais 600 metros de escape.

Após a informação, o piloto solicita o apoio de bombeiros na pista do aeroporto, e a aeronave começa a dar voltas tentando alijar combustível. O alijamento de combustível é uma medida preventiva adotada para minimizar riscos de incêndio após um pouso de emergência.

Ainda à torre de comando o piloto informa que a aeronave estava muito pesada e que não conseguia alijar a grande quantidade de combustível. O piloto então informa que nenhum sistema elétrico funcionava corretamente.

"Nós estamos muito pesados. O sistema de alijamento não está funcionando também. Nós estamos praticamente sem nenhum sistema elétrico funcionando corretamente. Então, nós estamos com esse problema um pouco sério, ok? Então, por gentileza, deixe preparado o bombeiro. Estamos efetuando o procedimento, tentando alijar o máximo possível o peso da aeronave. Mas está difícil", informou o piloto. A conversa consta em um áudio obtido pela reportagem.

O problema num pouso desses é que, com muito peso, uma aeronave precisa de maior velocidade para pousar devidamente. O conjunto de peso e velocidade sobrecarregam os freios da aeronave, que podem ficar incandescentes e precisam ser resfriados pelos bombeiros, sob o risco de incêndio. Os pneus, inclusive têm um sistema de segurança que os faz murchar nessas situações, para evitar uma explosão.

Após o pouso, por volta da 1h40, a possibilidade de incêndio foi a preocupação da tripulação da aeronave. O piloto questiona à torre de controle se há presença de fogo. A torre informa que as chamas estavam sendo controladas pelos bombeiros. Após o resfriamento dos freios, o desembarque dos passageiros foi feito normalmente, na pista de Confins.

Segundo a Latam, todos os passageiros foram retirados em segurança e receberam a assistência necessária. Ainda segundo a companhia aérea, os 338 passageiros e os 16 tripulantes que estavam na aeronave que apresentou problemas embarcaram num voo para o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, por volta das 16h desta quinta. De lá, o grupo seguirá para Londres.

Os demais passageiros que tiveram seus voos impactados pelo fechamento poderão alterar seus itinerários de viagem ou solicitar reembolso da passagem sem cobrança de taxa de remarcação e sem multas. Outro caminho, ainda segundo a Latam, é entrar em contato com o Call Center pelos telefones 4002-5700 (nas capitais) ou 0300-570-5700 (demais localidades do Brasil) antes de irem até o aeroporto de Confins.

Veja também

Uefa defende decisão sobre estádio em Munique mas adiciona cores do arco-íris em logo
DIVERSIDADE

Uefa defende decisão sobre estádio em Munique mas adiciona cores do arco-íris em logo

Angela Merkel critica lei húngara sobre LGBT e a considera "equivocada"
Mundo

Angela Merkel critica lei húngara sobre LGBT e a considera "equivocada"