PM chama perseguição no morro de "acidente" e promete abrir sindicância

Segundo testemunhas, veículo da Polícia Militar estava em perseguição quando perdeu o controle e atingiu as vítimas

Pernambuco possui hoje 41 queijarias artesanais legalizadas (com registro definitivo), 35 com registro provisório e outras 50 sendo capacitadas pela AD Diper e SebraePernambuco possui hoje 41 queijarias artesanais legalizadas (com registro definitivo), 35 com registro provisório e outras 50 sendo capacitadas pela AD Diper e Sebrae - Foto: Evane Manço/Alepe

Uma perseguição policial terminou com duas pessoas mortas e quatro feridas, no Morro da Conceição, Zona Norte do Recife. Por meio de nota, a Polícia Militar de Pernambuco lamentou a ocorrência, classificando-a como “acidente” e anunciou a abertura de sindicância nesta segunda-feira (9) para investigar as circunstâncias do caso, além de um procedimento investigatório pela Policia Civil, sob os cuidados do delegado de Delitos de Trânsito, Newson Motta.

As famílias de três das vítimas, incluindo as duas mulheres mortas e outra hospitalizada, já anunciaram que acionarão a Justiça para responsabilizar as pessoas, classificadas por elas como imprudentes, já que a viatura da PM, segundo testemunhas, entrou pela contramão em alta velocidade, numa rua estreita de muita movimentação e ainda com a sirene de alerta desligada.

As denúncias deverão ser investigadas, de acordo com o comandante do 11º Batalhão, o tenente-coronel Ronaldo Tavares. A ocorrência foi registrada por volta das 22h30 do sábado. Além das vítimas, o veículo atingiu também duas motos e um carro estacionados na rua da Mocidade, além de uma barraca de pastel, da comerciante Laudicèia da Silva, 68 anos. Atordoada, ela não sabia se também iria em busca da Justiça. “Perdi tudo”, contou ela. O suspeito perseguido não foi localizado.

Ainda de acordo com o comandante, as informações apuradas inicialmente dão conta que a viatura do batalhão, com três PMs, capotou durante a perseguição de um suspeito em uma motocicleta que não quis parar a uma abordagem no Alto José Bonifácio, também na Zona Norte. O motorista perdeu o controle do carro depois de atravessar duas lombadas fixas (quebra-molas), em frente ao posto policial instalado no Morro, ao lado do Santuário de Nossa Senhora da Conceição, atingindo quatro pessoas que estavam em frente ao bar do Neo.

Dois dos três policiais foram levados para o Hospital da Restauração (HR), medicados e liberados. Questionado sobre o tempo de serviço dos PMs, o comandante Ronaldo Tavares, explicou que teriam entre três e dois anos. Ângela Maria Laurentino de França, 55 anos, e Maria das Dores da Silva, de 65, morreram no local. O autônomo Marcelo Alves da Silva, 45, e Mônica dos Nascimentos, 44, foram socorridos. Marcelo para UPA de Olinda, mas já está em casa com ferimentos nas pernas, braços e costas. Já Mônica, até o fechamento do caderno, aguardava por cirurgia na bacia, no HR.

Veja também

Exames mostram novos focos de câncer nos ossos e no fígado de Covas, diz boletim
Doença

Exames mostram novos focos de câncer nos ossos e no fígado de Covas, diz boletim

Quase mil cidades temem falta de remédios do kit intubação, diz CNM
Coronavirus

Quase mil cidades temem falta de remédios do kit intubação, diz CNM