PM é investigado por liberar condutor de atropelamento

O sargento José Ricardo Nascimento, 40, é investigado pela Corregedoria

Maurício Rands (Pros)Maurício Rands (Pros) - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Foi remetido à 1ª Vara do Júri o inquérito que indiciou Pedro Henrique Machado Villacorta, 28 anos, por homicídio doloso. O empresário conduzia o carro que atropelou duas pessoas na noite de 13 de agosto, após deixar uma festa onde ingeriu bebida alcoólica. Ontem, a Polícia Civil anunciou a conclusão das investigações. Foi revelado também que o sargento José Ricardo Nascimento, 40, responsável por liberar o condutor - o que o livrou do flagrante -, é investigado pela Corregedoria da SDS e pode ser punido administrativamente.

Conforme o delegado de De­­litos de Trânsito, Newson Motta, o correto seria encaminhar o motorista a uma delegacia. “O sargento mandou liberarem ele para exames, sem custódia, e o encaminhamento dos documentos dele para a Delegacia de Boa Viagem. Foi um erro adminis­­­trativo”, afirmou.

Em liberdade, Pedro preferiu não dar depoimento à polícia. Ele também se recusou, na noite do acidente, a fazer o teste de alcoolemia. O médico que o atendeu na UPA da Imbiribeira afirmou, porém, que notou sinais de embriaguez no jovem. Ele transportava dois amigos no veículo, mas ambos afirmaram em depoimento que o motorista não tinha sinais de embriaguez. Se o inquérito virar processo judicial e o motorista for condenado, a pena pode chegar a 20 anos de reclusão.

Já a SDS informou, em nota, que a sindicância envolvendo os policiais que atenderam à ocorrência de atropelamento está em fase de conclusão.

Veja também

Cientistas advertem que particulas do coronavírus no ar podem ser infecciosas
Alerta

Cientistas advertem que particulas do coronavírus no ar podem ser infecciosas

Ministério Público da Bolívia pede prisão de Evo por terrorismo

Ministério Público da Bolívia pede prisão de Evo por terrorismo