PM é preso por extorsão após cobrar R$ 20 mil a comerciante

Murilo Santos Melo, de 38 anos, foi autuado em flagrante na última quinta ainda com a quantia em mãos

Cédulas de realCédulas de real - Foto: Divulgação

Um cabo da Polícia Militar de Pernambuco lotado no 6º Batalhão, no bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, foi preso por extorsão após cobrar R$ 20 mil a um comerciante. Segundo a delegada Patrícia Domingos, que comandou as investigações, o cabo Murilo Santos Melo, de 38 anos, foi autuado em flagrante na última quinta-feira (2). 

De acordo com a delegada, a vítima, que não foi identificada, procurou a Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS) e foi encaminhada, no último dia 27, para a Delegacia de Polícia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp). O comerciante informou que contratava, havia oito anos, os serviços do militar, mas que o homem passou, recentemente, a realizar ameaças.

"Ele dizia que não era mais o Murilo amigo, e sim o Murilo ladrão". comentou Patrícia Domingos, que revelou que o policial foi preso ainda com a quantia em mãos. "A vítima marcou para entregar o valor que ele havia solicitado e acionou a polícia. Fomos até o local com a Corregedoria da SDS e testemunhamos a entrega do dinheiro. Ele foi preso com uma sacola com R$ 10 mil", revelou Patrícia.

Além de Murilo, um homem identificado como José Fernando de Melo, de 47 anos, que é comerciante, também foi preso. Com o homem, a polícia apreendeu a arma - uma pistola .40 - de Murilo, além de um carregador. A delegada alerta que policiais, em nenhuma hipótese, podem trabalhar fazendo segurança privada. No caso de Murilo, será gerada uma apuração em sede administrativa.

Ainda segundo a delegada, quem foi vítima do cabo ou de José Fernando pode entrar em contato com a delegacia por meio do número: 3184-3725. A polícia continua investigando se o PM havia extorquido outras pessoas.

Murilo foi autuado em flagrante por extorsão (pena de reclusão de 4 a 10 anos) e por fornecer a arma de uso restrito (pena de reclusão de 3 a 6 anos) para outra pessoa. Segundo a delegada, ele ficou calado em depoimento e só deve falar em juízo.

Já José Fernando, que estava na companhia do PM, foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo (pena de reclusão de 3 a 6 anos). Ele confessou que foi chamado para acompanhar o cabo na busca do dinheiro. 

Veja também

Brasil registra 2.616 óbitos por Covid-19 em 24h e total de mortes já ultrapassa 350 mil
Coronavírus

Brasil registra 2.616 óbitos por Covid-19 em 24h e total de mortes já ultrapassa 350 mil

'Se casal deu qualquer informação falsa pra mim, não fico na causa', diz advogado de Dr. Jairinho
Henry Borel

'Se casal deu qualquer informação falsa pra mim, não fico na causa', diz advogado de Dr. Jairinho