Monarquia inglesa

Polícia britânica abre investigação sobre fundação do príncipe Charles

Este escândalo veio à tona no ano passado e afetou a imagem do herdeiro do trono

Príncipe CharlesPríncipe Charles - Foto: Victoria Jones / POOL / AFP

A polícia de Londres anunciou, nesta quarta-feira (16), que abriu uma investigação sobre doações à fundação do príncipe Charles, herdeiro do trono britânico, as quais teriam sido feitas em troca da concessão de títulos honorários.

"Esta decisão é consequência da análise de uma carta de setembro de 2021. Está relacionada com matérias da imprensa sobre supostas ofertas de ajuda para garantir honras e cidadania (britânica) a um cidadão saudita", explicou a Scotland Yard em um comunicado, acrescentando que ninguém foi detido.

Os investigadores entraram em contato com "pessoas suspeitas de terem informações relevantes", assim como com a Fundação do Príncipe, que "forneceu uma série de documentos".

Este escândalo veio à tona no ano passado e afetou a imagem do herdeiro do trono.

Suspeita-se de que seu agora ex-ajudante de ordem Michael Fawcett tenha usado suas influências para ajudar o empresário saudita Mahfouz Marei Mubarak bin Mahfouz, um generoso doador de instituições beneficentes ligadas à monarquia britânica, a ser agraciado com uma condecoração.

De acordo com o jornal Sunday Times, Mahfouz, de 51 anos, foi nomeado comandante do Império Britânico pelo príncipe Charles em uma cerimônia privada no Palácio de Buckingham, em novembro de 2016. O evento não foi incluído na lista oficial de compromissos reais.

Receber esta distinção serviu para apoiar o pedido de cidadania britânica por parte do saudita, relatou o jornal.

Mahfouz nega qualquer irregularidade neste processo. Ele teria contribuído com grandes quantias de dinheiro para projetos de restauração. Fawcett pediu demissão em novembro de 2021.

A assessoria de imprensa do príncipe de Gales reiterou, nesta quarta, que ele "não tinha conhecimento da suposta oferta de honrarias, ou de cidadania britânica com base em uma doação para suas obras beneficentes", atribuída a Fawcett. 

Os jornais britânicos revelaram ainda que a fundação do príncipe Charles aceitou centenas de milhares de euros de um doador russo, o que levou a uma investigação por parte do órgão independente que regula as instituições de caridade na Escócia

O presidente da fundação, Douglas Connell, renunciou ao cargo, mas negou qualquer irregularidade.

Veja também

Número de casos de dengue grave mais do que dobra no País; saiba quais são os sinais de alarme
Dengue

Número de casos de dengue grave mais do que dobra no País; saiba quais são os sinais de alarme

Suspeito de destruir carro usado no assassinato de Marielle é preso
Marielle

Preso suspeito de destruir carro usado no assassinato de Marielle