Polícia cumpre 38 mandados de prisão em megaoperação no Recife e RMR

Foram expedidos 40 mandados de prisão preventiva e 23 de busca e apreensão domiciliar dentro das operações "cerca trova", "novanta" e "settanta" no Recife e nos municípios de Olinda e Paulista

As operações "cerca trova", "novanta" e "settanta" foram realizadas no Recife e nos municípios de Olinda e PaulistaAs operações "cerca trova", "novanta" e "settanta" foram realizadas no Recife e nos municípios de Olinda e Paulista - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) cumpriu 38 mandados de prisão em uma das maiores operações realizada pela corporação até hoje. Os alvos foram três organizações criminosas envolvidas em homicídios, tráfico de drogas, associação para o tráfico e comércio ilegal de armas. Os grupos foram desarticulados pela Polícia Civil de Pernambuco em três ações simultâneas realizadas nesta terça-feira (24). As operações "cerca trova", "novanta" e "settanta" são realizadas no Recife e nos municípios de Olinda e Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Os policiais cumprem 40 mandados de prisão preventiva e 23 mandados de busca e apreensão domiciliar, expedidos pelo Juiz da 2ª Vara Criminal da Comarca de Paulista.

Com eles foram apreendidas armas de grosso calibre, como uma metralhadora e quatro rifles, além de três pistolas 9 milímetros, quatro revólveres e uma quantidade de maconha e crack. Entre os presos estão Thiago Silva, que é apontado como o fabricante e fornecedor de arma para as três quadrilhas.

Leia também:
[Vídeo] Polícia prende 7 suspeitos de homicídios e tráfico no Recife e RMR
Presos suspeitos de atear fogo a vítimas em disputas por tráfico em PE


De acordo com o chefe da PCPE, o delegado Joselito Kherle do Amaral, pelo menos 27 assassinatos são atribuídos ao grupo. "O forte tráfico fazia com que eles aumentassem o âmbito de atuação. Então eles saíram de Paulista e começaram a atuar no Recife e em Olinda. Foram 40 mandados de prisão preventiva expedidos. Dos 40, 38 foram cumpridos, entre eles dez mulheres", destacou.

Os três grupos desarticulados pela polícia não atuavam juntos e, segundo a polícia, entravam em confronto em algumas situações, gerando mais homicídios. Joselito do Amaral afirmou que as dez mulheres presas tinham um papel importante nos grupos, já que gerenciavam a parte financeira. As mulheres eram responsáveis por cobrar as dívidas do tráfico. "Aos homens eram atribuídos os homicídios, o tráfico de drogas e a distribuição do tráfico", detalhou. Com os grupos foram encontradas 12 armas, sendo 3 pistolas 9mm, 4 revólveres, uma metralhadora e 4 rifles, além de maconha e crack.

Um helicóptero foi utilizado na ação que contou com 160 policiais civis. Com o grupo foram encontradas 12 armas, sendo 3 pistolas 9mm, 4 revólveres, uma metralhadora e 4 rifles, além de maconha e crack. A polícia ainda conseguiu prender o homem que fabricava e vendia armas para os três grupos, ele foi identificado como Thiago Silva.

Os detalhes da operação serão apresentados amanhã durante coletiva na Sede Operacional da Polícia Civil, na rua da Aurora, bairro de Santo Antônio.

Veja também

Médicos são os primeiros vacinados com a dose de Oxford no Brasil
VACINAÇÃO

Médicos são os primeiros vacinados com a dose de Oxford no Brasil

Primeiras doses da vacina AstraZeneca/Oxford chegam a Pernambuco neste domingo
VACINAÇÃO

Primeiras doses da vacina AstraZeneca/Oxford chegam a Pernambuco neste domingo