Polícia divulga retrato falado de estuprador da internet

Novas denúncias de crimes sexuais no Grande Recife revelam criminoso que atrai mulheres por site de compra e venda

Todas as cinco vítimas disseram que crime foi consumado em matagal no Memorial ArcoverdeTodas as cinco vítimas disseram que crime foi consumado em matagal no Memorial Arcoverde - Foto: Arthur Mota

O caso da babá estuprada em um matagal do Complexo de Salgadinho, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR) está entre os cinco registros com o mesmo método de abordagem registrados pela Polícia Civil de Pernambuco. O criminoso oferece vaga de babá e chega às vítimas por meio do site de anúncios OLX. Quatro casos foram registrados na Delegacia de Polícia de Peixinhos. O quinto e mais recente foi denunciado na Delegacia do Varadouro. A polícia divulgou um retrato-falado do criminoso. As denúncias podem ser feitas à Ouvidoria da Delegacia da Mulher pelo número 0800-281-8187.

A última vítima, uma desempregada de 30 anos, fez um cadastro no site depois que uma amiga conseguiu  um emprego por meio dele. “Me sinto enganada. A gente fica tão desesperada nessa disputa de trabalho que está hoje em dia, que acaba sendo iludida”, lamentou.

De acordo com o delegado de Peixinhos, Eronides Meneses, o padrão do criminoso é facilmente identificado. “Todas as vítimas o descreveram da mesma maneira. E ele fez igual com todas elas: chegava através do site oferecendo emprego e a atraía para um lugar em comum. Depois, praticava o abuso em um matagal no Complexo de Salgadinho”, destacou o delegado. “As vítimas são mulheres entre 30 e 40 anos, que cumprem a função de cuidadora”, acrescentou.

Leia também:
PE: homem utilizava site de vendas OLX para estuprar vítimas
Médico da UPA acusado de estupros conta com outros processos

Sobre o caso, a OLX informou que repudia e lamenta profundamente o fato ratificando que “ferramentas que são criadas para auxiliar no desenvolvimento social do País se tornam, eventualmente, um local para ações realizadas por terceiros de má índole”. A empresa acrescentou que aguarda mais informações para realizar tratativas sobre o caso e disse estar sempre à disposição das autoridades para colaborar nas investigações.

Entenda como ele age
O homem entrou em contato com a cuidadora de crianças se apresentando como policial civil. Os dois marcaram de se encontrar na rua do Sol, no Centro do Recife, para acertar os detalhes da prestação de serviço. Ele se identificou como Alexsandro e disse que precisava de auxílio para cuidar da filha de 5 anos.

Por telefone, o homem ainda chegou a colocar uma criança para falar com a babá. “Eu só queria trabalhar. Quem imagina que vai em busca de uma oportunidade de emprego para estar sujeito a uma coisa dessas”, acrescentou a cuidadora, ainda muito abalada.

Por volta das 18h, eles pegaram um ônibus na mesma rua do Sol e seguiram para Olinda, onde seria a casa que a mulher iria trabalhar. Saltaram em uma parada próxima ao Centro de Educação Musical de Olinda (Cemo), onde o homem arrastou a vítima para um matagal, no entorno do Memorial Arcoverde. Lá ele cometeu o crime de estupro ameaçando a vítima com uma faca. “Quando desci do ônibus ele tirou a faca e me levou para o mato”, detalhou a vítima. O homem estava vestido com uma blusa preta e calça jeans; teria aproximadamente 1,70 m de altura; e possuía uma tatuagem no braço esquerdo.

“Depois de um tempo, uns cinco minutos, tomei coragem e me levantei para pedir ajuda. Uma senhora que estava passando me socorreu e me levou para delegacia”, lembrou. Psicologicamente mais estável, a cuidadora compareceu à delegacia para prestar mais informações e constituir um retrato falado do criminoso. A babá passou por exames no Hospital do Recife onde foi atendida pelo Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa e está recebendo acompanhamento médico e psicológico.

Veja também

Sonda chinesa pousa na Lua para coletar amostras do solo
Espaço

Sonda chinesa pousa na Lua para coletar amostras do solo

Plano nacional de vacinação contra a Covid-19 no Brasil terá quatro fases
Coronavírus

Plano nacional de vacinação contra a Covid-19 no Brasil terá quatro fases