Polícia não tem prazo para fim do caso Débora

Jovem que perdeu o couro cabeludo em acidente de kart ainda terá que passar por exame no IML do Recife

Estudante Débora Dantas de Oliveira, de 19 anosEstudante Débora Dantas de Oliveira, de 19 anos - Foto: Cortesia

O delegado Alfredo Jorge, responsável pelas investigações do acidente de kart no Recife que resultou na perda do couro cabeludo da estudante Débora Dantas de Oliveira, de 19 anos, informou que aguardará mais tempo para colher o depoimento da jovem. Ele disse que ela terá que fazer um exame complementar no Instituto de Medicina Legal (IML) para avaliar a gravidade dos ferimentos e o grau da lesão. Além disso, para a conclusão do inquérito, ele aguarda resultados de perícias do Instituto de Criminalística (IC).

Segundo o investigador, não há previsão para os resultados dos laudos saírem. Ele informou ainda que ainda precisará fazer a ouvida do dono da empresa de kart, mas isso só deverá ser feito ao final do inquérito. Em entrevista publicada na Folha de Pernambuco, nesta sexta-feira (18), Débora disse acreditar que houve negligência por parte da empresa de kart. "O material não era adequado. Se fosse adequado não teria acontecido esse acidente comigo", disse.

Leia também:
'Teve negligência, ou não teria acontecido', diz Débora
Paraense quer doar cabelos a Débora, vítima de escalpelamento

Débora espera que o caso dela ajude as pessoas a terem mais prudência. "Após o acidente eu assisti vídeos, principalmente de karts em São Paulo, que as mulheres são obrigadas a usarem macacão, balaclava, touca específica para cabelo, amarrar bem o cabelo. Tem todo um procedimento que deveria ter sido seguido. Até tinha um macacão lá, mas disseram que não era obrigado e seria só perda de tempo". A Folha entrou em contato com o proprietário da empresa de kart, mas não obteve resposta.

De alta hospitalar desde o último sábado, Débora aos poucos está retomando a sua rotina e continua com o sonho de ser médica. Apesar das dificuldades, ela diz que não se deixa abalar. Antes de iniciar a etapa de recuperação estética, prevista para janeiro de 2020, a estudante continuará hospedada em Ribeirão Predo, São Paulo, para frequentar o hospital duas vezes por semana para a troca de curativos.

Veja também

Quadrilha suspeita de receptação de carga e lavagem de dinheiro é alvo de operação no Recife
Operação Omnia

Quadrilha suspeita de receptação de carga e lavagem de dinheiro é alvo de operação no Recife

Pernambucano é único brasileiro a conquistar ouro na Olimpíada Internacional de Matemática
Ciência

Pernambucano é único brasileiro a conquistar ouro na Olimpíada Internacional de Matemática