A-A+

Polícia paraguaia mata seis suspeitos de integrar o Comando Vermelho

Foram apreendidas armas de grande calibre, carregadores de armas, walkie talkies, celulares, notebook, veículos blindados e outros itens.

Polícia paraguaia matou seis suspeito e prendeu cincoPolícia paraguaia matou seis suspeito e prendeu cinco - Foto: Reprodução / Facebook

Policiais paraguaios desmantelaram, nesta quarta(1º), um suposto grupo criminoso acusado de vinculação com uma facção criminosa brasileira Comando Vermelho. Durante a chamada Operação Romai, seis suspeitos foram mortos e cinco pessoas foram presas após os policiais cercarem o grupo em uma fazenda no distrito Karapaí, no estado de Amambay, na fronteira com o Brasil, em Mato Grosso do Sul.

Segundo o ministro do Interior do Paraguai, Juan Ernesto Villamayor, a operação “exitosa” vinha sendo planejada há uma semana por órgãos de inteligência paraguaios. De acordo com o ministro, ao menos 20 pessoas estavam no interior da fazenda quando os policiais chegaram ao local. No mínimo nove deles escaparam e estão sendo procurados na região de Amambay, próximo à fronteira com Coronel Sapucaia (MS).

Na fazenda foram apreendidas armas de grande calibre, carregadores de armas, walkie talkies, celulares, notebook, veículos blindados e outros itens.

Leia também:
Militares e manifestantes da oposição voltam a se enfrentar em Caracas
Operação Acolhida atende 848 venezuelanos em Pacaraima


Em entrevista à Rádio Nacional do Paraguai, o comandante da polícia, Walter Vázquez, declarou que o grupo estava muito organizado e contava com equipamento profissional. “Uma estrutura e logística impressionante para monitorar. Tinham sentinelas ao redor de toda a propriedade a fim de antecipar a chegada [da polícia]”, disse o comandante, acrescentando que, ao chegar ao local, os policiais foram recebidos com tiros.

“Não houve baixas policiais e, hoje, podemos dizer que o resultado foi exitoso, pois são delinquentes perigosos, que não têm piedade, e seriam parte da logística do Comando Vermelho e se dedicam aos assassinatos, tráfico de armas, assalto a bancos e sequestros”, disse o policial.

Os nomes e a nacionalidade dos mortos e dos detidos na ação policial ainda não foram informados.

Em sua conta pessoal no Twitter, o presidente paraguaio, Mario Abdo, parabenizou a Polícia Nacional e o Ministério Público pelo resultado inicial da operação que, segundo ele, “desarticulou um grupo de delinquentes vinculados ao Comando Vermelho”.

Veja também

CNJ aprova norma para atendimento da população de rua nos tribunais
Justiça

CNJ aprova norma para atendimento da população de rua nos tribunais

Vale decide devolver processos de mineração em terras indígenas
Território indígena

Vale decide devolver processos de mineração em terras indígenas