Litoral Norte

Polícia prende dois homens que se preparavam para executar desafeto em Itamaracá

Suspeitos portavam armas e munições. Um deles tentou matar uma mulher, no Pina, que ficou tetraplégica

Coletiva na Polícia Civil sobre a prisão de homens que se preparavam para matar desafeto em ItamaracáColetiva na Polícia Civil sobre a prisão de homens que se preparavam para matar desafeto em Itamaracá - Foto: Clarice Melo/Folha de Pernambuco

Policiais do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil de Pernambuco prenderam, nessa segunda-feira (26), dois homens que estariam se preparando para matar um desafeto, no bairro de Baixa Verde, em Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife.

A possível vítima reside no bairro do Pilar, lugar exposto nos últimos dias por mortes violentas de crianças. Os homens presos não têm envolvimento direto nos crimes contra os menores. A participação é de forma indireta, por causa das quadrilhas criminosas que integram. Os detalhes da operação foram repassados à imprensa pela corporação, na manhã desta terça-feira (27).

Segundo informações da polícia, os dois homens, de nomes não divulgados, são do bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. Na ilha de Itamaracá, o GOE monitorou grupos criminosos rivais que disputam o controle do tráfico de drogas e são responsáveis por homicídios e tentativas de homicídio na área.

Tática
Os dois homens alugaram uma casa de veraneio, de grande porte, para ficarem próximos do desafeto. O local serviria como um ponto de apoio. Eles receberam armamentos pesados para consumarem o crime. A polícia encontrou com eles um fuzil calibre 556, de fabricação belga, quatro carregadores, 59 munições calibre 762 e um aparelho celular.

“É um armamento de alta periculosidade e caro. No mercado negro, passa dos R$ 100 mil. Isso mostra o investimento dessa facção nessa empreitada que não vai prosperar, porque o GOE, assim como a PCPE, está atento, dando resposta à sociedade, mostrando que as organizações criminosas, aqui, não vão dominar o território”, afirmou o delegado titular do GOE, responsável pelas investigações, José Tenório Neto.

Os dois homens possuem mandados de prisão em aberto, todos por homicídio. Um deles é referente à tentativa de homicídio à jovem Caylane Vitória Cabral Campelo, de 20 anos, que ficou tetraplégica. O fato aconteceu no dia 12 de janeiro, no bairro da Brasília Teimosa, na Zona Sul da capital, quando ele tentava se relacionar com a vítima, mas ela não queria.

“Esse indivíduo usado pela facção como um matador, realmente. Por isso que foi confiado esse armamento a ele. A menina abriu uma caixa de perguntas no Instagram, em janeiro. Tanto ela quanto o criminoso são comprometidos. Eles moram na mesma comunidade. Ele flertou com ela nesse aplicativo. Por ser comprometida, ela não gostou, reclamou com ele e contou à namorada dele, que brigou com ele, que, revoltado, armou uma emboscada e tentou matar a vítima”, complementou o delegado.

Veja também

Pentecostes da Paz celebra a união e a renovação em evento carismático da Obra de Maria, na Itália
ITÁLIA

Pentecostes da Paz celebra a união e a renovação em evento carismático da Obra de Maria, na Itália

Helicóptero do presidente iraniano sofre 'acidente'
Irã

Helicóptero do presidente iraniano sofre 'acidente'

Newsletter