Operação Central

Polícia prende seis suspeitos de tráfico e estelionato no Recife; dois jogavam objetos em presídio

Na ação, a polícia ainda apreendeu arma e drogas; um dos presos tinha mandados por homicídio qualificado em aberto

Parte da droga apreendida pela operaçãoParte da droga apreendida pela operação - Foto: Divulgação/Polícia Civil de Pernambuco

A Operação Central, deflagrada pela Polícia Civil de Pernambuco na segunda-feira (11), prendeu seis pessoas no Recife. Cinco foram autuadas em flagrante por tráfico de drogas e um mandado de prisão por estelionato foi cumprido, segundo a corporação.

O balanço da operação foi divulgado pela polícia em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (13), no Recife. 

Na ação, os policiais das delegacias da Rio Branco, Boa Vista, Joana Bezerra e Santo Amaro, apreenderam um revólver municiado, 72,9 quilos de crack e cerca de 500 gramas de maconha.
 

Dos presos em flagrante, dois estavam foragidos da Justiça. Um, segundo a Polícia Civil, tinha quatro mandados de prisão em seu desfavor, sendo três por homicídio qualificado. O outro tinha mandado de prisão preventiva em aberto.

De acordo com a delegada Euricélia Nogueira, titular da Delegacia da Joana Bezerra, dois dos suspeitos foram presos em flagrante quando arremessavam objetos para dentro do presídio Frei Damião de Bozzano, no Complexo do Curado, Zona Oeste do Recife.

“Havia informação de dois homens que arremessavam armas, drogas e celulares para dentro do presídio Frei Damião de Bozzano. A equipe se dirigiu ao local e ficou de campana observando para ver se a ação ocorreria naquele dia”, explicou a delegada. 

Ela acrescenta que os policiais em campana observaram os homens na frente do presídio. “Ambos estavam com invólucros nas mãos e quando um já tinha arremessado algo para dentro do presídio a equipe abordou. Com um deles tinha maconha prensada”, detalhou Euricélia. 

Os policiais chegaram a acionar as guaritas do presídio para tentar localizar o pacote. “[Os guardas do presídio] disseram que  não encontrariam mais nada, por ser uma 'ação orquestrada'. A equipe entrou no presídio, mas não obteve êxito nas diligências”, completou a delegada.

Já o suspeito de estelionato é apontado como responsável por aplicar golpes no seguro-desemprego do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e estava foragido desde 2019.

A Polícia Civil informou ainda que os presos serão encaminhados à audiência de custódia, na qual ficarão à disposição da Justiça.

Veja também

Fachin declara válida lei municipal que proíbe nomeação de condenado por Maria da Penha
Medida

Fachin declara válida lei municipal que proíbe nomeação de condenado por Maria da Penha

Monique Medeiros, mãe do garoto Henry, é internada com Covid-19 em hospital penitenciário do Rio
Caso Henry

Monique Medeiros, mãe do garoto Henry, é internada com Covid-19 em hospital penitenciário do Rio