Polos do Recife abrigam todos os ritmos

Nem só de frevo é feito o Carnaval do Recife. Há polos dedicados a outros gêneros, como o samba e afoxé

Pátio do Terço é palco do Encontro dos Afoxés, que ocorre domingoPátio do Terço é palco do Encontro dos Afoxés, que ocorre domingo - Foto: Jedson Nobre/Prefeitura do Recife

Não é de hoje o Carnaval do Recife é multicultural, sendo a festa que mais abraça os diversos tipos de manifestações artísticas de Pernambuco e do Brasil. O frevo, é claro, não perde sua coroa como grande expoente da tradição da Folia de Momo recifense. Porém o espaço recebe outros ritmos como o samba e o afoxé na programação oficial do festejo. O samba, por exemplo, possui lugar garantido durante os quatro dias de Carnaval no polo da Rua da Moeda, que recebe diversos artistas como Gerlane Lops, Karynna Spinelli e Mart'nália.

"Na verdade, o samba marca presença há décadas no nosso Estado, porém era algo geralmente tocado dentro das casas de shows ou em pequenos bares. Hoje é vísivel o grande espaço que diversos artistas ganharam cantando o samba dentro do nosso Carnaval", comenta Gerlane, que este ano apresenta seu novo show "Do Tamanho do Mar?" nos dias de folia momesca, além de produzir a orquestra Recife de Bambas, que se apresenta na noite do domingo no palco do Marco Zero. "Serão 40 músicos apresentando as grandes canções do samba, e admito que foi um desafio para mim comandar tudo isso, está sendo uma responsabilidade enorme", confessa a intérprete, que há 15 anos se dedica ao gênero.

Leia também:
Seis músicas que prometem agitar o Carnaval 2018
Pesquisa revela as dez fantasias de Carnaval mais buscadas na web
Vá de body para a folia!


Responsabilidade esta que é dividida com Nego Thor, um dos integrantes do projeto Recife de Bambas. Há mais de 20 anos cantando sambas profissionalmente, Nego Thor enxerga o gênero como aquele que une às pessoas. "No meu show eu apresento músicas de outros cantores. Não é momento de rivalidades ou egoísmos" afirma o sambista, que também acredita que o artista deva cantar todo tipo de música. "O cara sobe no palco e tem que estar preparando para cantar frevo, samba, forró, pop... É dessa mistura que sai o Carnaval".

Quando se trata de samba, Pernambuco certamente criou uma assinatura que não decepciona ao ser colocado lado a lado com a maior referência no ritmo, o Rio de Janeiro. "A gente nota que aqueles que vêm de fora não ficam desapontados com o apresentado aqui", diz Nego Thor. A valorização de artistas locais que cantam, compõem e produzem samba são de extrema importância para a consolidação do ritmo. "É importante que estes artistas tenham essa notoriedade para que possam ter ainda mais espaço para produção de suas canções", explica Gerlane.

Afoxé
O afoxé é outro exemplo de manifestação cultural que está muito bem assentada nas festividades da Cidade, tendo o domingo de Carnaval no Pátio do Terço como palco do Encontro dos Afoxés. Raminho de Oxóssi é o nome que há 36 anos está à frente da Noite dos Tambores Silenciosos. "A execução dos ritos sagrados da cerimônia permanece o mesmo que era feito pelos escravos nos séculos passados. A preservação desses ritos é essencial para que não se perca esta tradição" finaliza Raminho.

Veja também

PF analisa material apreendido no escritório dos advogados do autor da facada em Bolsonaro
Investigação

PF analisa material apreendido no escritório dos advogados do autor da facada em Bolsonaro

Disney+ de Hong Kong remove episódio dos Simpsons na Praça Tiananmen
STREAMING

Disney+ de Hong Kong remove episódio dos Simpsons na Praça Tiananmen