Polos do Recife abrigam todos os ritmos

Nem só de frevo é feito o Carnaval do Recife. Há polos dedicados a outros gêneros, como o samba e afoxé

Pátio do Terço é palco do Encontro dos Afoxés, que ocorre domingoPátio do Terço é palco do Encontro dos Afoxés, que ocorre domingo - Foto: Jedson Nobre/Prefeitura do Recife

Não é de hoje o Carnaval do Recife é multicultural, sendo a festa que mais abraça os diversos tipos de manifestações artísticas de Pernambuco e do Brasil. O frevo, é claro, não perde sua coroa como grande expoente da tradição da Folia de Momo recifense. Porém o espaço recebe outros ritmos como o samba e o afoxé na programação oficial do festejo. O samba, por exemplo, possui lugar garantido durante os quatro dias de Carnaval no polo da Rua da Moeda, que recebe diversos artistas como Gerlane Lops, Karynna Spinelli e Mart'nália.

"Na verdade, o samba marca presença há décadas no nosso Estado, porém era algo geralmente tocado dentro das casas de shows ou em pequenos bares. Hoje é vísivel o grande espaço que diversos artistas ganharam cantando o samba dentro do nosso Carnaval", comenta Gerlane, que este ano apresenta seu novo show "Do Tamanho do Mar?" nos dias de folia momesca, além de produzir a orquestra Recife de Bambas, que se apresenta na noite do domingo no palco do Marco Zero. "Serão 40 músicos apresentando as grandes canções do samba, e admito que foi um desafio para mim comandar tudo isso, está sendo uma responsabilidade enorme", confessa a intérprete, que há 15 anos se dedica ao gênero.

Leia também:
Seis músicas que prometem agitar o Carnaval 2018
Pesquisa revela as dez fantasias de Carnaval mais buscadas na web
Vá de body para a folia!


Responsabilidade esta que é dividida com Nego Thor, um dos integrantes do projeto Recife de Bambas. Há mais de 20 anos cantando sambas profissionalmente, Nego Thor enxerga o gênero como aquele que une às pessoas. "No meu show eu apresento músicas de outros cantores. Não é momento de rivalidades ou egoísmos" afirma o sambista, que também acredita que o artista deva cantar todo tipo de música. "O cara sobe no palco e tem que estar preparando para cantar frevo, samba, forró, pop... É dessa mistura que sai o Carnaval".

Quando se trata de samba, Pernambuco certamente criou uma assinatura que não decepciona ao ser colocado lado a lado com a maior referência no ritmo, o Rio de Janeiro. "A gente nota que aqueles que vêm de fora não ficam desapontados com o apresentado aqui", diz Nego Thor. A valorização de artistas locais que cantam, compõem e produzem samba são de extrema importância para a consolidação do ritmo. "É importante que estes artistas tenham essa notoriedade para que possam ter ainda mais espaço para produção de suas canções", explica Gerlane.

Afoxé
O afoxé é outro exemplo de manifestação cultural que está muito bem assentada nas festividades da Cidade, tendo o domingo de Carnaval no Pátio do Terço como palco do Encontro dos Afoxés. Raminho de Oxóssi é o nome que há 36 anos está à frente da Noite dos Tambores Silenciosos. "A execução dos ritos sagrados da cerimônia permanece o mesmo que era feito pelos escravos nos séculos passados. A preservação desses ritos é essencial para que não se perca esta tradição" finaliza Raminho.

Veja também

Astronauta estadunidense vota do espaço
Eleições EUA

Astronauta estadunidense vota do espaço

GOL e Cobasi fazem ação conjunta para quem viajar com animais de estimação
Folha Pet

GOL e Cobasi fazem ação conjunta para quem viajar com animais de estimação