Por conta de dívidas, Náutico sofre punição e sub-15 joga com apenas 10 atletas

Timbu agora está impossibilitado de inscrever novos atletas em competições enquanto não quitar os débitos

Diógenes Braga, vice-presidente do clubeDiógenes Braga, vice-presidente do clube - Foto: Léo Lemos/Náutico

Embora ainda comemorando o título da Série C 2019, o Náutico atravessa um momento delicado no aspecto financeiro. Por conta de dívidas antigas, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) puniu o clube com a proibição da inscrição de novos atletas em todas as categorias. No caso da base, o Timbu não conseguiu inscrever peças suficientes no sub-15, chegando a atuar com 10 jogadores. Na Copa São Paulo de Futebol Júnior, os alvirrubros não tiveram condições de regularizar todos os nomes desejados. Boa parte do débito é com o ex-treinador do time, Milton Cruz.

"Pagamos aproximadamente R$ 100 mil de parcelas em atraso, mas foi nos passado que só vamos destravar o sistema se a gente encerrar essa ação. Só que isso passa por um valor acima dos R$ 300 mil. Não temos esse dinheiro. Como atrasou, o acordo foi desfeito. Queremos reativá-lo. Até mandei mensagem para Milton dizendo que não nos falta caráter, mas sim dinheiro", afirmou o vice-presidente de futebol do clube, Diógenes Braga.

Ainda de acordo com o dirigente, o clube tentou contato com o treinador e com os advogados do profissional, mas não obteve êxito. "Fiz um apelo a Milton, lembrando da quantidade de atletas que ele revelou no São Paulo. Ele entende o sonho de um garoto virar jogador de futebol e isso (ação) está impedindo que alguns jovens consigam. Tentamos contato com os advogados e com ele, mas não houve resposta”, lamentou.

Leia também:
Náutico lança música e ação para impulsionar quadro de sócios
Náutico terá emblema do título da Série C na camisa de 2020

Veja também

Procon-PE impede festa com mais de 400 pessoas em Jaboatão dos Guararapes
Pandemia

Procon-PE impede festa com mais de 400 pessoas em Jaboatão

Chile conclui eleição histórica em busca de maior equidade com uma nova Constituição
AMÉRICA LATINA

Chile conclui eleição histórica em busca de uma nova Constituição