Por que não a eleição de um governador sertanejo?

Lossio elaborou o programa “Pernambuco pode mais” e viaja pelo interior a cata de votos

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Arthur Mota

Júlio Lossio, ex-prefeito de Petrolina e candidato a governador pela Rede de Marina Silva, explicou no programa “Roda Viva Pernambuco”, da TV Nova, por que se sentiu desafiado a concorrer ao Palácio do Campo das Princesas numa eleição absolutamente desigual em relação à de Paulo Câmara e à de Armando Monteiro Neto. Ele declarou, inicialmente, que é chegada a hora de os eleitores pernambucanos “testarem” um governador vindo do sertão, já que os últimos que saíram daquela região foram Agamenon Magalhães (1950) e Nilo Coelho (1966), dois dos melhores governantes que o Estado já teve. “Governador tem, necessariamente, que ser da capital?”, perguntou. Além de Nilo, tivemos mais dois governadores do interior durante o regime militar: Eraldo Gueiros (Canhotinho) e Moura Cavalcanti (Macaparana). Mas de 1982 para cá todos eles fizeram carreira política na capital: Roberto Magalhães, Miguel Arraes, Joaquim Francisco, Jarbas Vasconcelos, Eduardo Campos e Paulo Câmara. Lossio está convencido de que será “exceção” a esta regra e já anunciou no mencionado programa que pretende governar com apenas 10 secretarias, sendo que todos os secretários serão técnicos. Seu programa já está disponível na internet e tem o sugestivo título de “Pernambuco pode mais”.

Que respeito???
Sílvio Costa, candidato a senador pelo Avante, diz que não faz política “no campo pessoal” nem com ataque aos seus adversários. Mas ontem, durante entrevista à Rádio CBN, definiu como “nojenta” a chapa Jarbas/Humberto Costa para senador. Diz que jamais esquece o discurso de Jarbas na Câmara Federal dizendo que não via a hora de ver Lula “na condição de presidiário”.

Adesões > Armando Monteiro (PTB) ficou feliz com a adesão à sua candidatura do ex-prefeito de Panelas, Sérgio Miranda e da atual prefeita, Joelma Campos (PSB), eleita com 61% dos votos válidos. Já o ex-prefeito de Santa Maria da Boa Vista, Leandro Duarte, aderiu a Lossio.

Força popular > Eleito pelo PSDB, o prefeito de Timbaúba, Ulisses Felinto, fez uma das maiores manifestações até agora em prol da reeleição de Paulo Câmara (PSB). Ele vota em Milton Coelho (PSB) para deputado federal e em Antonio Moraes (PSDB) para estadual.

Auditoria > Caso seja eleito governador, o 1º ato de Júlio Lossio será fazer uma auditoria nas Organizações Sociais que administram os hospitais públicos de Pernambuco. Ele afirma que o gasto é “bilionário” e que é preciso verificar, primeiro, a relação custo/benefício.

Apostas do PT > Teresa Leitão, Dulcicleide Amorim, Doriel Barros, João da Costa e Rona Leite são as principais apostas do PT, nessas eleições, para deputado estadual. O partido acredita também na eleição de pelo menos três deputados federais, entre eles Fernando Ferro e Carlos Veras.

É o capitão > Marco Aurélio (PRTB), 1º secretário da Câmara do Recife, é um dos poucos políticos de mandato em Pernambuco que estão defendendo a candidatura de Bolsonaro (PSL) para presidente da República. Ele garante que o ex-capitão do Exército vai para o 2º turno “porque está diz exatamente aquilo que o povo quer ouvir”. E já se agarrou com ele.

Veja também

Cinco pacientes com Covid-19 de Manaus iniciam tratamento no Hospital das Clínicas da UFPE
Coronavírus

Cinco pacientes com Covid-19 de Manaus iniciam tratamento no Hospital das Clínicas da UFPE

Pernambuco recebe lote com 84 mil doses da vacina AstraZeneca/Oxford
Coronavírus

Pernambuco recebe lote com 84 mil doses da vacina AstraZeneca/Oxford