Porta que caiu em criança em creche estava desgastada, aponta perícia

Empresa que instalou a porta também poderá ser indiciada pelo acidente, mas a responsabilidade por zelar pela vida da criança cabe à escola, explicou delegado

Uni Infantil, creche no bairro do Ipsep, no RecifeUni Infantil, creche no bairro do Ipsep, no Recife - Foto: Rafael Furtado/ Arquivo Folha de Pernambuco

A porta de vidro que caiu em cima de criança em uma creche no Ipsep, no dia 28 de setembro, estava com material desgastado, segundo o laudo apresentado pelo Instituto de Criminalística. A Polícia Civil divulgou detalhes sobre o acidente na manhã desta quarta-feira (8). O caso ocorreu por volta das 18h na Uni Infantil Serviço de Educação, zona sul do Recife. A proprietária da escola, Diana Araújo Pereira, que responde em liberdade, foi indiciada por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Leia mais:
Proprietária de creche do Ipsep é indiciada por homicídio culposo

O delegado Ademir Oliveira explicou que a empresa que instalou a porta também poderá ser indiciada pelo acidente, mas que a responsabilidade por zelar pela vida da criança cabe à escola e a quem contratou o serviço da porta. O pino inferior da porta era de metal resistente, mas o superior, que sustenta o movimento de abrir e fechar, era de alumínio e acabou se rompendo com os quase 50kg do vidro. "O que aconteceu foi que a escola negligenciou a segurança de seus alunos e funcionários", disse o delegado.

A escola ainda está funcionando, e foi informado à Polícia que todas as portas de vidro semelhantes a que caiu estão sendo substituídas por portas mais leves.

 

Veja também

Babá diz que mãe de Henry pediu que ela mentisse e apagasse mensagens
Caso Henry

Babá diz que mãe de Henry pediu que ela mentisse e apagasse mensagens

Covid-19: 1,5 milhão de brasileiros estão com segunda dose atrasada
Pandemia

Covid-19: 1,5 milhão de brasileiros estão com segunda dose atrasada