Praias são liberadas em Morro de São Paulo após retirada de 1,5 tonelada de óleo

Ao todo, foram recolhidas 1,5 tonelada de óleo nas quatro praias até às 13h desta terça

Óleo chega a Morro de São Paulo, BahiaÓleo chega a Morro de São Paulo, Bahia - Foto: Divulgação

Interditadas desde a madrugada desta terça-feira (22) após a chegada de grandes manchas de óleo, praias de Morro de São Paulo, Garapuá e Boipeba, em Cairu (176 km de Salvador) foram liberadas ao público.

Por volta das 2h, quando as primeiras manchas começaram a chegar na costa servidores da prefeitura de Cairu e voluntários iniciaram o trabalho de recolhimento do óleo nas quatro praias atingidas: Segunda e Terceira praias (Morro de São Paulo), Cueira (Boipeba) e Ponta do quadro (Garapuá).

Ao todo, foram recolhidas 1,5 tonelada de óleo nas quatro praias até às 13H desta terça, quando acesso foi liberado aos banhistas. Mesmo com a permissão de acesso à faixa de areia, a prefeitura de Cairu afirma ainda não ser possível assegurar a balneabilidade das quatro praias. Análises da qualidade da água ainda serão feitas pelo Inema, órgão ambiental do governo da Bahia.

Leia também:
Óleo chega a Morro de São Paulo, 3º maior destino turístico da Bahia
Pescadores de praias com óleo ocupam sede do Ibama na Bahia
Óleo atinge a baía de Todos-os-Santos, na Bahia, a maior do país 

Arquipélago formado por 26 ilhas, o município de Cairu é considerado sensível do ponto de vista ambiental por abrigar a Área de Proteção Ambiental das Ilhas de Tinharé e Boipeba.

A região também forte apelo turístico. A praia de Morro de São Paulo é o terceiro destino mais procurado da Bahia, perdendo apenas para Salvador e Porto Seguro. Com cerca de 10 mil habitantes, a vila chega a receber 400 mil turistas durante a alta temporada, entre novembro e março.

Em nota, a prefeitura de Cairu informou que segue monitorando as praias do arquipélago e seguiu estratégias do plano de emergência ambiental, obedecendo às recomendações do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Os materiais necessários para limpeza e os equipamentos de proteção dos envolvidos neste processo também foram adquiridos antecipadamente e foram distribuídos a servidores e voluntários, informou a prefeitura.

Este é o primeiro registro de óleo em maior quantidade em praias ao sul de Salvador. Neste fim de semana, manchas foram identificadas em Itacaré e Ilhéus, sul da Bahia, mas em quantidade pequena. Nas últimas duas semanas, o óleo voltou a chegar às praias com mais força na Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco.

A praia de Carneiros, considerada a joia turística do litoral sul pernambucano, amanheceu coberta de óleo nesta sexta-feira (18). O local é um dos mais procurados pelos turistas de várias partes do país. Um dia antes, o material chegou à praia e à área de proteção ambiental de Maragogi, no litoral norte de Alagoas.

O petróleo também cobriu nesta semana a praia de Japaratinga, que já havia sido afetada no início de setembro. No local, há um projeto de conservação para proteção do peixe-boi, espécie ameaçada de extinção. Em Sergipe, 17 praias e oito rios foram atingidos pelas manchas. Apenas em Aracaju, foram recolhidas 231 toneladas de óleo.

Na Bahia, o óleo atingiu esta semana 11 praias de Salvador, incluindo pontos turísticos como o Farol da Barra. Até às 18h desta sexta-feira, 90 toneladas de óleo haviam sido recolhidas na capital. Na quinta-feira (17), manchas foram registradas em praias na Ilha de Itaparica, marcando a entrada o óleo na baía de Todos-os-Santos.

Veja também

Aumento de indicadores da Covid-19 leva Jaboatão a suspender retorno de aulas da educação infantil
Coronavírus

Aumento de indicadores da Covid-19 leva Jaboatão a suspender retorno de aulas da educação infantil

Pela última vez, Trump perdoa peru pelo Dia de Ação de Graças
EUA

Pela última vez, Trump perdoa peru pelo Dia de Ação de Graças