Prazos para ProUni e Fies são prorrogados

Segundo Ministério da Educação motivo foi instabilidade nos portais

O Prouni oferece bolsas de estudo em universidades privadas por todo o BrasilO Prouni oferece bolsas de estudo em universidades privadas por todo o Brasil - Foto: Educa Mais Brasil

O Ministério da Educação (MEC) vai prorrogar o prazo para estudantes e instituições se inscreverem no Programa Universidade para Todos (ProUni) e no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Uma instabilidade nos portais entre 5 e 7 de agosto provocou a extensão dos prazos.

No caso do Prouni, os estudantes não matriculados nas instituições de educação superior (IES) terão até 19 de agosto para concorrer a uma das bolsas remanescentes. O prazo anterior terminava na sexta-feira (16). Para os matriculados, a data final continua a ser 30 de setembro.

No Fies, o prazo para as Comissões Permanentes de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) das IES validar as informações prestadas por estudantes pré-selecionados na lista de espera que venceria de 5 a 9 passou para 16 de agosto.

Leia também:
ProUni: período de inscrições para bolsas remanescentes começa nesta segunda
ProUni abre em 5 de agosto inscrições para bolsas de estudo
Fies: candidatos têm até 31 de agosto para fazer o aditamento

Segundo o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, na semana passada, o MEC acionou a Polícia Federal para investigar indícios de sabotagem aos portais e opção por prorrogar os prazos visam a não prejudicar os estudantes.

O Sistema Presença, utilizado para pagamento do benefício do Bolsa Família, também passou por instabilidade, mas o MEC não identificou necessidade de prorrogar o prazo para envio de informações, que continua a ser 23 de agosto.

Veja também

Bolsonaro recebe credenciais de cinco novos embaixadores no Brasil
brasil

Bolsonaro recebe credenciais de cinco novos embaixadores no Brasil

Cientistas relatam possível caso de Parkinson relacionado à Covid-19
coronavírus

Cientistas relatam possível caso de Parkinson relacionado à Covid-19