Prefeitura do Recife lança edital de licitação da Via Parque

Projeto prevê a requalificação urbanística do espaço priorizando pedestres e ciclistas, integrando todo o bairro das Graças

senaisenai - Foto: Divulgação

A Prefeitura do Recife lançou, na última quinta-feira (29), o edital de licitação para as obras da Via Parque, trecho do Parque Capibaribe entre as pontes da Capunga e da Torre. O projeto, contratado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Smas), foi elaborado grupo Inovação e Pesquisa para as Cidades (InCiti), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), e amplamente discutido com a sociedade civil, prevê a requalificação urbanística do espaço priorizando pedestres e ciclistas, integrando todo o bairro das Graças.

As obras serão executadas pela Empresa de Urbanização do Recife (URB) e devem começar no primeiro semestre de 2017. Os recursos já estão assegurados por meio de financiamento com a Caixa Econômica Federal/ Ministério das Cidades.

O projeto da Via Parque prevê uma faixa para carro compartilhada com bicicleta em dois trechos: da Ponte da Capunga até a Rua Dom Sebastião Leme e da Rua Manoel de Almeida em direção à Ponte da Torre. Também haverá um píer no Rio Capibaribe na altura da Rua das Pernambucanas, um mirante na Rua Dom Sebastião Leme e duas passarelas sob as pontes. Além disso, será criado um refúgio para capivaras. Ao todo, serão construídos passeios, ciclovia, áreas de estar, espaço de aproximação com o rio, passarelas e píeres para pequenas embarcações.

A Via Parque faz parque de um projeto maior, o Parque Capibaribe, que pretende envolver mais de um terço da área da cidade e beneficiará 42 bairros, atingindo diretamente 445 mil habitantes do Recife. O projeto urbanístico tem como objetivo sanear e repaginar 30 km das margens do Rio Capibaribe, do Centro ao bairro da Várzea.

O Parque teve início em 2013, sendo fruto de um convênio de cooperação técnica entre a Prefeitura da Cidade do Recife (PCR), através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Smas), e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Nos dois primeiros anos, houve um repasse de R$ 2,4 milhões para a UFPE. Em 2015, o convênio foi renovado por três anos no valor de R$ 5,2 milhões.

Veja também

Fernando de Noronha realiza o primeiro salvo-aéreo noturno para transferir paciente com Covid-19
Modernização

Noronha realiza o primeiro salvo-aéreo noturno para transferir paciente com Covid-19

Pedre e noivos são presos em casamento que quebrou regras da quarentena no Chile
QUARENTENA

Pedre e noivos são presos em casamento que quebrou regras no Chile