Prefeitura vai vistoriar hotel canino após morte do cachorro Kadu

Vigilância Sanitária afirma que empresa não tem licença para funcionar, mas dono alega ter registro

Patrícia Araújo, dona de Kadu, afirmou que acionou especialistas para estudar e analisar o casoPatrícia Araújo, dona de Kadu, afirmou que acionou especialistas para estudar e analisar o caso - Foto: Reprodução/facebook

 

O caso do cão beagle Kadu, encontrado morto na residência do filho do proprietário da empresa Caninos Adestramento, na última sexta-feira (21), teve um novo desdobramento. Na quinta (27), a Área de Patologia do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) divulgou o laudo do exame anatomopatológico solicitado pela dona do animal, a advogada Patrícia Araújo.

Os resultados dos procedimentos realizados no corpo de Kadu concluíram que o cachorro foi morto devido a um “choque hipovolêmico por trauma mecânico”, ou seja, que perdeu grandes quantidades de sangue e líquidos após sofrer lesões de forma violenta. A Prefeitura de São Lourenço da Mata, que disse que o hotel não tem licença de funcionamento, envia hoje equipe ao local.

“O laudo é bem parcial, é bem técnico. Eles (os profissionais da UFRPE) não quiseram dar nenhuma opinião do que poderia ter acontecido”, contou Patrícia. “Os fatos serão investigados. Acionei alguns profissionais especialistas. O caso ainda está em estudo, em análise.”

O dono da Caninos Adestramento, Nahum Anselmo dos Santos, disse que continua dando assistência e amparo à família proprietária de Kadu e que a empresa continua prontificada a ressarci-la. “Nós recebemos o laudo. Está evidente que foi um ataque dos cães (da residência) ao cachorrinho. Foi trágico, lamentável. Mas não estamos ocultando nenhuma verdade”, falou Nahum. “Já estavam insinuando outra coisa. Não foi a intenção (a morte do animal).”

Ainda de acordo com o empresário, a família dona de Kadu teria insinuado que o beagle poderia haver sido vítima de maus-tratos, enforcamento ou crime ambiental. “O laudo está aí. Não foi nada disso. Ele brigou com três cães, o que acarretou no que diz o laudo.”

Licenças
Ao ser informada de que a empresa de adestramento não possui licenças de funcionamento nem da Prefeitura de São Lourenço da Mata e nem do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Pernambuco (CRMV-PE), a Folha de Pernambuco solicitou um posicionamento das instituições sobre o assunto. Por meio de nota, a gestão municipal respondeu que, “a Prefeitura de São Lourenço da Mata, através da Diretoria de Tributação e Vigilância Sanitária, informa que a empresa Caninos Adestramento não possui registro na prefeitura”.

“Informamos ainda, que a empresa é responsável por procurar a prefeitura e solicitar a emissão de ambas licenças, o que não ocorreu. Por isso, amanhã (28) [hoje] equipes da Diretoria de Tributação e Vigilância Sanitária irão visitar o estabelecimento para averiguar a situação e decidir quais medidas serão tomadas”, conclui a nota.

Já o Conselho Regional de Medicina Veterinária de Pernambuco (CRMV-PE) respondeu, por meio de sua assessoria de comunicação, que a empresa também não possui registro no órgão zootécnico.

“O Caninos não tem nada a ver com isso. O cão (Kadu) não estava na empresa, mas na casa de meu filho, por insistência da família (do beagle). Foi um caso isolado”, respondeu Nahum dos Santos. “A empresa é registrada na Junta Comercial e na Jucepe.

E não há necessidade de Conselho. Nosso caso é de adestramento, não de veterinário.”
Patrícia Araújo preferiu não se posicionar a respeito das licenças da empresa até que o fato seja divulgado oficialmente pelos órgãos competentes.

 

Veja também

Anvisa autoriza uso emergencial do 2º lote da CoronaVac; total é de 4,8 milhões de doses
Vacina

Anvisa autoriza uso emergencial do 2º lote da CoronaVac; total é de 4,8 milhões de doses

Distribuição de vacinas da AstraZeneca deve começar neste sábado (23)
Coronavírus

Distribuição de vacinas da AstraZeneca deve começar neste sábado (23)