Presidente da CTTU classifica mobilidade no Carnaval como excelente

Público recorde travou mobilidade no Recife; em redes sociais, choveram reclamações sobre dificuldades para sair do Bairro do Recife

Multidão tomou conta do Bairro do Recife na madrugada de terçaMultidão tomou conta do Bairro do Recife na madrugada de terça - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

O balanço oficial do Carnaval do Recife mostrou aumento no número de foliões que escolheram a cidade para brincar. Os dados foram apresentados na quarta-feira (14) pela Prefeitura, no Paço do Frevo. A gestão responsabilizou o recorde de público no Bairro do Recife pelos problemas de mobilidade ocorridos entre a noite de segunda e madrugada de terça-feira, quando cerca de 300 mil foliões estiveram no local e muitos tiveram dificuldades para voltar para casa. Apesar disto, a presidente da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), Taciana Ferreira, classificou de “excelente” o Carnaval “em termos de mobilidade”.

Porém, não foi bem essa a impressão dos foliões. Foram inúmeros os relatos em redes sociais de dificuldades para conseguir ônibus, táxi ou Uber na volta para casa na saída do Bairro do Recife. "Esses engenheiros de trânsito de Recife/Olinda só podem ter comprado o diploma, porque os anos passam e nunca conseguem melhorar nada", provocou o leitor Rodrigo Arruda nas redes sociais da FolhaPE. "Horrível sair do Recife Antigo sem Uber, sem táxi e cheio de ladrões", relatou outro leitor, Erick Cavalcante. “Horrível!! Isolamento da ilha do Recife, forçando todos a buscarem o transporte em locais muito distantes dos polos e sem segurança”, reclamou Luís Claudio Vidal. “Andei a cidade toda e passei mais de duas horas e nada. É inacreditável”, disse Pedro Henrique Macedo. “Enfrentando momentos difíceis. Medo e desespero”, reclamou Valéria Adriano.

Leia também:
Carnaval do Recife recebe 1,6 milhão de foliões
Violência cai no Carnaval do Recife
Pezão admite falha de planejamento na segurança durante o Carnaval
Mulheres estão menos tolerantes ao assédio no carnaval, dizem foliãs
PE: PRF regista redução no número de acidentes durante o Carnaval


Especificamente na madrugada de segunda para terça, o Expresso da Folia teve 17.036 bilhetes vendidos. Durante todo o período de festas na cidade, foram 43.351 passageiros utilizando o serviço, quase o dobro do ano passado. Questionada sobre denúncias contra taxistas que recusavam corridas ou dispensavam o taxímetro, a gestora da CTTU alertou para a necessidade de denunciar a situação à ouvidoria, no número 0800.081.1078.

“Só recebemos dez reclamações contra taxistas. É importante que as pessoas passem as informações à nossa central. Só assim podemos tomar providências”, explicou.

Em relação à saúde, o número de testagens para HIV e sífilis nos postos do Recife Antigo e Ibura subiram cerca de 100% em relação a 2017. Foram 1.466 pessoas buscando os testes rápidos. Desses, 28 pessoas positivaram para o vírus HIV e 156 tiverem o diagnóstico de sífilis. No ano passado, foram 779 testagens com dez resultados positivos para HIV. A testagem para sífilis não foi realizada.

“As pessoas testadas foram encaminhadas com seus resultados para tratamento e acompanhamento”, informou o secretário de Saúde, Jailson Correia. No serviço do Samu, também a segunda-feira bateu recorde com 140 atendimentos no Marco Zero, praticamente o triplo de outras noites e cerca de 40% do total de atendimentos realizados no polo desde o dia 7 de fevereiro.

Veja também

Rio não terá desfile de blocos de rua no carnaval de 2021
carnaval

Rio não terá desfile de blocos de rua no carnaval de 2021

Brasileira está entre as vítimas de atentado na França, informa Itamaraty
internacional

Brasileira está entre as vítimas de atentado na França