Notícias

Preso homem suspeito de matar a ex-esposa queimada na Mata Norte

Morte da jovem revoltou os moradores de Itaquitinga, cidade de pouco mais de 17 mil habitantes e localizada a 85 quilômetros do Recife

Thayslane Beatriz Teixeira da Silva teve 70% do corpo queimadoThayslane Beatriz Teixeira da Silva teve 70% do corpo queimado - Foto: Reprodução

Foi preso nessa quarta-feira (29) Ariclenes Pessoa dos Santos, suspeito de matar queimada a ex-esposa, Thayslane Beatriz Teixeira da Silva, de 22 anos. O crime ocorreu em 13 de janeiro em Itaquitinga, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. A morte da jovem revoltou os moradores da cidade, de pouco mais de 17 mil habitantes e localizada a 85 quilômetros do Recife.

Segundo informações iniciais, o suspeito teria ateado fogo após jogar combustível no corpo da mulher. Ela teve cerca de 70% do corpo queimado e chegou a ser socorrida para o Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, área central do Recife. Thayslane ficou internada por 15 dias, mas não resistiu e morreu na terça-feira (28).

Leia também:
Mulher é empurrada de primeiro andar durante discussão em Olinda
Suspeitos de homicídios, tráfico e porte ilegal de armas são alvo de operação na Zona da Mata Norte

Em entrevista coletiva de imprensa nesta quinta-feira (30), o delegado titular de Itaquitinga, Aldeci José, detalhou como ocorreu a prisão de Ariclenes. "As investigações apontaram dois possíveis endereços, um no Janga [em Paulista] e outro em Goiana, onde conseguimos localizá-lo. Ele não reagiu à prisão", disse.

Segundo o delegado, no início havia uma divergência entre o ocorrido e a versão contada por Thayslane. "Ela dizia que havia sido um acidente. Disse isso no hospital e até à mãe dela. Através de investigações concluímos que não houve acidente. Ele jogou gasolina e ateou fogo", continuou Aldeci. A Justiça decretou a prisão preventiva do suspeito.

Apesar da prisão, o suspeito, acrescenta Aldeci, não assume ter cometido o crime. "Na noite do crime foram para uma festa e discutiram. Ele saiu de casa e provavelmente adquiriu o combustível nesse momento. Ele diz que tocou fogo nas vestes e, ao tentar apagar, pegou fogo nela". O uso da gasolina para atear fogo na ex-companheira pode indicar que tenha sido premeditado.

"Estavam brigando há bastante tempo. Ele soube que a vítima tinha arrumado um emprego no Recife e não aceitava essa separação", complementou Aldeci. Ariclenes foi autuado pelo crime de feminicídio. As investigações continuarão a cargo da Delegacia de Itaquitinga.

Veja também

Milhares de mulheres se manifestam contra 'cultura do estupro' no Uruguaiuruguai

Milhares de mulheres se manifestam contra 'cultura do estupro' no Uruguai

Saúde: 53 milhões de brasileiros estão aptos a tomar dose de reforçoVacina contra covid

Saúde: 53 milhões de brasileiros estão aptos a tomar dose de reforço