Crime

Presos no Recife dois suspeitos de matar mulher de pastor em SC; religioso também foi detido

A mulher presa no Recife era amante do pastor, segundo a polícia

Mariane Kelly de Souza foi vítima de 27 facadasMariane Kelly de Souza foi vítima de 27 facadas - Foto: Reprodução

Um homem e uma mulher suspeitos de participar do assassinato da atendente Mariane Kelly de Souza, de 35 anos, em Itajaí, Litoral de Santa Catarina, foram presos no Recife, nesta quinta-feira (22), segundo a Polícia Civil de Pernambuco.

Os mandados de prisão, na Capital pernambucana, foram cumpridos nos bairros de Santo Amaro e Afogados, por determinação do magistrado da Segunda Vara Criminal da Comarca de Itajaí.

Mariane era esposa de um pastor evangélico, que também foi preso nesta quinta-feira (22), em uma igreja evangélica em Itajaí. Segundo a polícia, ele é o principal suspeito do assassinato da esposa.

O crime, que causou grande comoção na cidade catarinense, ocorreu em 8 de abril. O corpo dela, encontrado com 27 perfurações de faca e as mãos amarradas, foi jogado no rio Itajaí-Açú, em Itajaí, e apareceu na cidade vizinha de Navegantes, no dia seguinte. 

De acordo com as investigações da Polícia Civil de Santa Catarina, a mulher presa no Recife mantinha uma relação extraconjugal com o pastor. 

O religioso e a amante chamaram o outro homem preso no Recife e um adolescente para executarem o homicídio de Mariane, mediante o pagamento de uma quantia em dinheiro não informada. 

A Polícia Civil de Santa Catarina informou em coletiva de imprensa, nesta quinta-feira, em Itajaí, que o pastor mandou matar Mariane para ficar com a amante e com bens materiais, incluindo a casa e R$ 17 mil em dinheiro, que o religioso recebeu como rescisão de um emprego, segundo informações do ND+.

As investigações apontam que o pastor, a amante, que era vizinha do casal, o genro e um sobrinho da amante participaram do crime. 

De acordo com o delegado regional de Itajaí, Marcio Colatto, as investigações ainda não foram concluídas. 

“É um fato de extrema gravidade, face a violência em que a Mariane foi morta, com vários golpes de faca e depois amarrada e jogada no rio”, ressaltou o delegado. “As estatísticas nos pedem e fazem com que a gente dê uma atenção em especial a esse crime”, concluiu.

Os presos vão responder por homicídio, com agravante de feminicídio, e ocultação de cadáver. A arma do crime, uma faca, ainda não foi apreendida. 

O crime

Mariane foi morta logo após sair do trabalho, em uma cafeteria de Itajaí. Ela entrou no veículo do marido, que, segundo a polícia, estava na direção no momento.

O pastor chegou a publicar nas redes sociais que o veículo era de um aplicativo de transporte, segundo o G1 Santa Catarina, mas a Polícia Militar confirmou que o carro era, na verdade, particular.

Dentro do carro do marido, a atendente foi vítima das 27 perfurações com faca e teve o corpo jogado no rio e encontrado quase 24 horas após ter saído do trabalho.

Em Pernambuco, as prisões foram conduzidas pelo gestor do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), o delegado Cláudio Castro.

As identidades dos presos no Recife e do pastor não foram divulgadas, assim como o paradeiro do adolescente que também teria participado do crime.

Mariane e o marido moravam na região do Vale do Itajaí há nove anos. Eles migraram da Bahia com a filha, que, atualmente, tem 16 anos, segundo o site gospel Pleno News.

O pastor não liderava nenhuma congregação evangélica há cerca de um ano, mas ainda frequentava a igreja com Mariane.

Veja também

Chile conclui eleição histórica em busca de maior equidade com uma nova Constituição
AMÉRICA LATINA

Chile conclui eleição histórica em busca de maior equidade com uma nova Constituição

Brasil confirma 1.036 novas mortes pela Covid-19; total chega a 435.751
Boletim Nacional

Brasil confirma 1.036 novas mortes pela Covid-19; total chega a 435.751