Bongi

Primeiro dia em novo centro de testagem para Covid no Recife teve quase 30% de resultados positivos

O espaço fica no bairro do Bongi, na Zona Oeste da capital

Teste para Covid-19 no Recife Teste para Covid-19 no Recife  - Foto: Alexandre Aroeira/Folha de Pernambuco

Inaugurado neste fim de semana pela prefeitura, o novo centro de testagem para Covid-19 do Recife, localizado no bairro do Bongi, na Zona Oeste, está com um movimento mais tranquilo neste domingo (19). Porém, segundo a direção da unidade, a procura foi alta no sábado (18), primeiro dia de funcionamento, com quase 30% de testes positivos.

O centro, montado no antigo Sesi da Mustardinha, na rua Major Mário Portela, é um dos três disponibilizados de domingo a domingo, das 8h às 18h, pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau). Além dele, funcionam também nos fins de semana os postos do Compaz Ariano Suassuna, no Cordeiro, e do Centro de Saúde Professor Mário Ramos, em Casa Amarela.

No Bongi, a movimentação neste domingo está mais tranquila do que no sábado, quando passaram pela unidade 584 pessoas. Dessas, 150 foram atendidas sem agendamento prévio. Do total de pacientes, 167 testaram positivo para a doença, o que equivale a 28% dos exames realizados. A maioria, no entanto, são casos de infecção leve.

Tendo sintomas como tosse e coriza, o enfermeiro Luiz Augusto da Silva, de 42 anos, veio ao centro com a mãe, de 71. Ele testou negativo; ela, positivo. "Agora é manter o isolamento e esperar o vírus ir embora. Ela está vacinada com todas as doses", conta.

A aposentada Severina Antônia de Oliveira, 73, também tem se sentido doente, "espirrando muito". Vinte minutos depois do teste, o alívio. "Negativo. Agora me sinto bem tranquila. Vou continuar com os cuidados, usando álcool e máscara. Não posso descuidar", diz.

Fusam
Já no posto localizado na sede da Fundação de Saúde Amaury de Medeiros (Fusam), no bairro da Boa Vista, Centro, havia uma fila, mas ainda longe daquela quantidade de gente que "dava volta" na praça Oswaldo Cruz no início do ano, quando a primeira variante da ômicron se espalhou por aqui. Na unidade administrada pelo Governo do Estado, que atende por demanda espontânea, são entregues 600 fichas por dia, quantitativo que pode aumentar caso a procura se torne mais intensa.

À reportagem, funcionários do centro disseram que vêm percebendo um aumento significativo de pessoas procurando o exame. Só na manhã deste domingo, até por volta das 11h30, 240 testes tinham sido realizados. Além disso, a taxa de positividade cresceu, com uma proporção de resultados positivos que tem variado de 15% a 20%.

O motorista de aplicativo Sormani Melo, 54, veio com a esposa, Maria de Fátima, 54. Ambos estão com sintomas leves e ficaram apreensivos diante da possibilidade de contrair novamente a doença. Em abril do ano passado, ele ficou internado na mesma semana em que a sogra faleceu. Mas, no fim, os dois testaram negativo. "Com certeza, estou aliviado. Temos que ficar atentos", comentou.

Veja também

"Construo o que você quiser": conheça história de pedreiro sem-teto que sobrevive de artes no Recife
A VIDA NA RUA

"Construo o que você quiser": conheça o pedreiro sem-teto que sobrevive de artes no Recife

Austrália terá fábrica de vacinas de RNA mensageiro
vacina

Austrália terá fábrica de vacinas de RNA mensageiro