Vacinas

Problemas em fábrica impedem a utilização de milhões de doses de vacinas Johnson & Johnson

Nem a agência reguladora, FDA, e nem a farmacêutica revelaram o número preciso das doses, mas The New York Times mencionou em 60 milhões de doses

Vacina da Janssen braço direito da Johnson & JohnsonVacina da Janssen braço direito da Johnson & Johnson - Foto: Frederic J. Brown/AFP

A agência reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, a Food and Drug Administration (FDA), anunciou nesta sexta-feira (11) à Johnson & Johnson que milhões de doses da vacina anticovid produzidas em uma fábrica com problemas não podem ser usadas devido a possível contaminação. 

Em um comunicado, a FDA disse que "vários" lotes de vacinas fabricadas nas instalações da Emergent BioSolutions na cidade de Baltimore não são adequados para uso. Cada lote corresponde a vários milhões de doses. 

Nem a agência e nem a J&J revelaram o número preciso das doses, mas o New York Times mencionou 60 milhões, citando pessoas familiarizadas com o assunto. 

"Essas ações seguiram uma extensa revisão de registros, incluindo o histórico de produção da instalação e os testes realizados para avaliar a qualidade do produto", disse o cientista da FDA Peter Marks.

A fábrica foi obrigada a pausar a produção em abril várias semanas depois que foi determinado que os lotes da substância usada para produzir a vacina J&J foram contaminados com ingredientes da vacina AstraZeneca, afetando pelo menos 15 milhões de doses J&J. 

A FDA ainda está decidindo se permitirá a reabertura da fábrica. Sessenta milhões de doses da AstraZeneca produzidas no local e destinadas a serem doadas no exterior estão atualmente sendo inspecionadas quanto à qualidade antes de serem enviadas.

Todas as vacinas da J&J distribuídas e usadas nos Estados Unidos até agora foram feitas na Holanda, não em Baltimore. 

Por outro lado, a FDA disse que estava autorizando dois lotes da vacina J&J produzidos na fábrica - ou seja, 10 milhões de doses do regime de única aplicação, disse uma fonte familiarizada com o assunto. 

Lotes adicionais da J&J permanecem sob revisão. 

"A Johnson & Johnson se comprometeu a produzir vacinas seguras e de alta qualidade para levar saúde e esperança às pessoas em todos os lugares", disse a vice-presidente executiva da J&J, Kathy Wengel.

Veja também

Brasil reabre fronteira com Venezuela após mais de 1 ano, mas limita entrada
FRONTEIRAS

Brasil reabre fronteira com Venezuela após mais de 1 ano, mas limita entrada

Brasil tem 18,2 milhões de casos acumulados de covid-19
Coronavírus

Brasil tem 18,2 milhões de casos acumulados de covid-19