Fiscalização

Procon interdita bar em Olinda por descumprimento de medidas sanitárias contra a Covid-19

Durante o fim de semana, nove estabelecimentos em Olinda e Jaboatão foram visitados pelo Procon

Pier House Club, na beira-mar de Olinda, foi interditado após verificação de descumprimento dos protocolos para o setorPier House Club, na beira-mar de Olinda, foi interditado após verificação de descumprimento dos protocolos para o setor - Foto: Divulgação

O Procon Pernambuco interditou, na noite deste sábado (17), o Pier House Club, localizado na beira mar de Olinda, em Bairro Novo. O local estava desrespeitando diversos protocolos estabelecidos pelo Governo do Estado, a partir do Plano de Convivência com a Covid-19 para o setor.  

Durante o fim de semana, o órgão de defesa do consumidor fiscalizou nove estabelecimentos localizados nos municípios de Olinda e Jaboatão dos Guararapes. 

O local interditado descumpria o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os clientes na área de atendimento. Além disso, havia pessoas circulando sem o uso de máscara, consumindo em pé e casais dançando, o que está proibido pelo decreto do Governo. A ação contou com o apoio da Polícia Militar.

“A pandemia não acabou. As pessoas precisam entender que os setores estão reabrindo, mas é preciso cumprir os protocolos. Os que não estiverem cumprindo serão penalizados”, explica o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

Além da interdição do Pier House Club, foram notificados ainda o Ki-Burguer, em Jaboatão, e o Manny Deck Bar, em Olinda. No primeiro, foram vistas pessoas circulando sem máscara, enquanto no segundo não estava sendo respeitando o limite máximo de pessoas por mesa, que é de até 10 clientes.

Os consumidores que presenciarem irregularidades podem fazer denúncias através do número 0800.282.1512 ou enviar vídeos e fotos para o WhatsApp (81) 3181.7000.

Veja também

Classes mais altas têm maior potencial de contaminação em repique de casos, diz infectologista
Coronavírus

Classes mais altas têm maior potencial de contaminação em repique de casos, diz infectologista

Protestos contra violência policial deixam 56 mortos e fecham escolas na Nigéria
internacional

Protestos contra violência policial deixam 56 mortos e fecham escolas na Nigéria