Procon Pernambuco interdita asilo no bairro da Várzea

Entre as irregularidades: idosos com indícios de maus tratos, medicamentos e alimentos vencidos, além de contratos de prestação de serviço em desconformidade

Procon Pernambuco fiscaliza asilo na Várzea, no RecifeProcon Pernambuco fiscaliza asilo na Várzea, no Recife - Foto: Angélica Renepont/SEDH

A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) determinou, através do Procon Pernambuco, a interdição de uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI), localizada no bairro da Várzea, durante fiscalização realizada, nesta quinta-feira (11/05).

No local, os fiscais encontraram irregularidades que colocam em risco a integridade física e emocional dos 17 idosos que residem no local. A instituição tem o prazo de 30 dias para interromper as atividades e comunicar aos familiares dos idosos para que a transferência para outra ILPI seja realizada.

“São contratos com valores não isonômicos, ou seja, pessoas que pagam R$ 1 mil e pessoas que pagam R$ 2,5 mil pela mesma acomodação. Não há nenhum critério em relação. Também há deficiência no acompanhamento médico e nutricional dos idosos, medicamentos e alimentos vencidos. Também encontramos muitos idosos com indícios de maus tratos, situação que será apurada pela Delegacia do Idoso. Ou seja, o serviço vem sendo prestado sem segurança”, afirmou o Secretário-executivo de Direitos Humanos, Eduardo Figueiredo.

Veja também

Pernambuco registra 1.450 novos casos e 29 óbitos por Covid-19
Coronavírus

Pernambuco registra 1.450 novos casos e 29 óbitos por Covid-19

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos
Saúde

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos