Procuradoria contesta registro de candidatura de Garotinho

Garotinho afirmava que o caso não poderia ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa porque a decisão não apontou enriquecimento ilícito de sua parte

Anthony GarotinhoAnthony Garotinho - Foto: Reprodução/ Internet

A Procuradoria Regional Eleitoral do Rio de Janeiro pediu nesta segunda-feira (20) o indeferimento do registro de candidatura do ex-governador Anthony Garotinho (PRP) ao cargo de governador do estado.

O procurador Sidney Madruga considerou que Garotinho está impedido de concorrer em razão da Lei da Ficha Limpa. O candidato do PRP foi condenado pelo Tribunal de Justiça por improbidade administrativa em maio deste ano, sob acusação de fraudes na saúde durante o mandato de sua mulher, Rosinha Garotinho, no estado (2003-2006).

Garotinho afirmava que o caso não poderia ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa porque a decisão não apontou enriquecimento ilícito de sua parte. O procurador Sidney Madruga, contudo, entendeu que o acórdão do tribunal aponta enriquecimento ilícito de outro envolvido no caso.

Leia também:
Sobrenome desaparece em jingle de irmão de Geddel
Ministros consideram controversa contestação de Meirelles contra PSDB

A condenação é referente a suposto desvio de R$ 234,4 milhões da secretaria de Saúde do Rio, entre 2005 e 2006, quando a mulher de Garotinho, Rosinha Matheus, era governadora do Estado.

Veja também

Governo de Pernambuco faz nova ameaça de restringir acesso aos parques
Covid-19

Governo de Pernambuco faz nova ameaça de restringir acesso aos parques

Brasil tem 1.340 mortes e mais de 64 mil casos da Covid-19 registrados em 24 horas
Boletim Pandemia

Brasil tem 1.340 mortes e mais de 64 mil casos da Covid-19 registrados em 24 horas