Guerra na Ucrânia

Produtora invade telejornal de canal estatal da Rússia com cartaz antiguerra

Ela foi localizada nesta terça-feira. Lei russa prevê pena de até 15 anos

Produtora exibiu cartaz com frases antiguerraProdutora exibiu cartaz com frases antiguerra - Foto: Reprodução/Channel 1

A produtora da emissora estatal russa Channel 1 Marina Ovsyannikova invadiu a transmissão de um telejornal do canal alinhado ao Kremlin para protestar contra a invasão do país à Ucrânia, que está na terceira semana.

A cena que ocorreu nessa segunda-feira (14) e viralizou nas redes sociais mostra Marina chegando por trás da âncora do noticiário com um cartaz escrito em inglês e russo. 

Na placa, a produtora pedia o fim da guerra: "Pare a guerra. Não acredite em propaganda. Eles estão mentindo para você aqui".

De acordo com a agência de notícias Tass, o canal estatal alegou que estava realizando uma "revisão interna do incidente". 

Assim que Marina invadiu o estúdio, a produção cortou as imagens e passou a mostrar o corredor de um hospital enquanto a âncora seguia lendo a notícia. A manifestante seguiu gritando: "Pare a guerra. Não à guerra". 

Produtora foi localizada
Marina Ovsynnikova foi localizada no início da tarde desta terça-feira (15). Ela aparece ao lado de Anton Gashinsky, advogado pró-direitos humanos que tentava identificar o paradeiro da produtora.

Segundo informações preliminares divulgadas por agências de notícias, eles estariam um tribunal.

O Parlamento russo aprovou um projeto de lei que impõe pena de prisão de até 15 anos para quem divulgar intencionalmente informações "falsas" sobre as Forças Armadas do país.

Veja também

Covid-19: Vacinas salvaram 20 milhões de vidas em um ano, aponta novo estudo
Coronavírus

Covid-19: Vacinas salvaram 20 milhões de vidas em um ano, aponta novo estudo

G7 quer investir US$ 600 bilhões em programa mundial de infraestruturas, diz Biden
Cúpula dos países ricos

G7 quer investir US$ 600 bilhões em programa de infraestruturas