Racismo

Professora da Unicap é acusada de racismo

A docente havia comparado o racismo a uma "picuinha", de acordo com uma nota de repúdio divulgada pela turma que acompanhou a aula

UnicapUnicap - Foto: Unicap/Divulgação

Uma professora de Psicologia fez declarações racistas durante uma aula na última sexta-feira (23), na Universidade Católica de Pernambuco, de acordo com estudantes da instituição. A docente havia comparado o racismo a uma "picuinha" e chamado situações de racismo denunciadas de vitimização, de acordo com uma nota de repúdio divulgada pela turma que acompanhou a aula. Por sua vez, a Unicap lançou uma nota anunciando que está apurando os fatos apresentados pela turma que denunciou a situação. 

Nas redes sociais, foi compartilhada uma nota feita pelos estudantes da turma que vivenciou o momento. De acordo com o texto, a educadora estava contando uma situação pessoal, mas se expressou por meio de um discurso racista. 

Formulada na segunda-feira (26), a nota evidencia momentos de desconforto durante a aula. "Em um dado momento, uma aluna argumentou e questionou alguns pontos da palavra da professora, como a afirmação de que 'os pretos são os que mais têm preconceito'. Como resposta, a professora diz que 'eles [negros] se vitimizam, acreditando que apenas por chegar nos espaços as pessoas se incomodam', emendando com a seguinte tentativa de justificativa: '[que as pessoas] não sabem o quanto ela sofreu com o filho especial (sic) sendo recusado em diversas escolas", diz a nota dos estudantes. 

Uma estudante do curso de psicologia na instituição afirmou que a docente já protagonizou algumas situações desconfortáveis no curso. "Íamos fazer uma carta para a reitoria, falando que não frequentaríamos mais as aulas dessa professora, mas acabamos desistindo", contou. 

A Unicap, por sua vez, divulgou, na noite desta terça-feira (27), uma nota explicativa sobre os próximos passos da instituição sobre o caso de racismo, após a denúncia realizadas pelos estudantes. "A Unicap repudia todo e qualquer ato que viole os direitos e atente contra a dignidade da pessoa humana, assegurando que está realizando a devida apuração dos fatos apresentados, de acordo com suas normas estatutárias e regimentais, com o cuidado e responsabilidade que o caso requer", informou a nota. 


 

Veja também

Pernambuco registra 781 casos da Covid-19 nas últimas 24h e 25 novas mortes
Coronavírus

Pernambuco registra 781 casos da Covid-19 nas últimas 24h e 25 novas mortes

ONU condena 'racismo estrutural' no Brasil após assassinato de João Alberto
Racismo

ONU condena 'racismo estrutural' no Brasil após assassinato de João Alberto