Coronavírus

Professora é a paciente curada número 2.500 a deixar hospital de campanha do Recife

‘Isso aqui não é uma brincadeira, é uma guerra’, disse a pedagoga ao sair do hospital

Professora curada do coronavírusProfessora curada do coronavírus - Foto: Divulgação/Prefeitura

A professora Eliane dos Santos Medeiros, 60 anos, foi a paciente de número 2.500 a ter alta dos hospitais de campanha da Prefeitura do Recife, nesta sexta-feira (31). Ela foi saudada pelos profissionais do Hospital Provisório Recife 2, nos Coelhos, que formaram um corredor para celebrar a recuperação de Eliane.

Depois de sete dias de internação entre a UTI e a enfermaria do HPR 2, a professora Eliane agradeceu os cuidados dos profissionais de saúde.

“Estou muito agradecida a todos os profissionais, desde os serventes, aos médicos e gestores. Para a equipe do hospital desejo muitas felicidades. Todos ajudam a gente no peito e na raça”, disse a pedagoga. 

Segundo Eliane, que está no grupo de risco da doença por ser asmática, uma das suas preocupações, era a de se curar para poder conhecer o primeiro neto que está perto de nascer. 

Em meio ao momento de comemoração, ela fez questão de alertar à população sobre a importância das medidas de prevenção.

“Quero deixar um recado a todos. Isso aqui não é uma brincadeira; é uma guerra. O povo não está acreditando. Essa doença não é brincadeira. Usem máscara, não fiquem juntos de muita gente e cuidem de si e do próximo”, disse a docente, que já superou duas infecções pulmonares.

A recuperação de Eliane foi bastante comemorada entre os profissionais de saúde que estiveram ao lado dela durante seu internamento.

“Ela é uma pessoa muito sensível. Quando chegou, não acreditou que estava com Covid, mas ao ver o exame, começou a responder ao tratamento, mesmo sendo asmática. Quando dei a notícia de sua alta, ela não acreditou. Ficou bastante emocionada”, revelou o supervisor de Enfermagem da UTI, Erickson Luan Gomes.

Em anúncio também na sexta, data que marcou a alta 2.500, o prefeito Geraldo Julio agradeceu aos profissionais que ajudaram a construir os sete hospitais e aos que trabalham nas unidades.

“Muito mais do que um número, cada pessoa dessa que voltou para casa curada representa muito para sua família, para os seus amigos e para toda a sociedade. Quero agradecer a todos que participaram da construção e da equipagem, e a todos que trabalham no funcionamento desses hospitais de campanha, salvando muitas vidas diariamente”, disse o prefeito.

Veja também

Remodelados, cursos livres preparam volta
Aulas

Remodelados, cursos livres preparam volta

Paris adota uso obrigatório de máscara; EUA supera cinco milhões de casos
Coronavírus

Paris adota uso obrigatório de máscara; EUA supera cinco milhões de casos