São Paulo

Professora imobilizou estudante de 13 anos responsável por ataque em escola de São Paulo

"Não fosse o ato heroico dela, a tragédia ia ser maior", afirmou o secretário estadual de Segurança de São Paulo, Guilherme Derrite

A mulher segura a mão do garoto e dá um "mata-leão" nele, até que uma outra funcionária da escola surge e toma o objeto do agressorA mulher segura a mão do garoto e dá um "mata-leão" nele, até que uma outra funcionária da escola surge e toma o objeto do agressor - Foto: Reprodução/Instagram

Uma professora imobilizou o estudante de 13 anos que atacou educadoras e alunos da Escola Thomazia Montoro, no bairro de Vila Sônia, na Zona Sul de São Paulo, na manhã desta segunda-feira (27).

Imagens que circulam nas redes sociais mostram o momento em que a professora de Educação Física, que não teve o nome divulgado, contém o adolescente enquanto ele ataca uma outra educadora com uma faca.

A mulher segura a mão do garoto e dá um "mata-leão" nele, até que uma outra funcionária da escola surge e toma o objeto do agressor.

"Não fosse o ato heroico dela, a tragédia ia ser maior", afirmou o secretário estadual de Segurança de São Paulo, Guilherme Derrite, durante coletiva de imprensa.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Folha de Pernambuco (@folhape)

Cinco pessoas foram feridas pelo adolescente, que deu golpes de faca em quatro professoras e um aluno. Uma das vítimas é a professora de ciências Elisabete Tenreiro, de 71 anos.

A educadora foi gravemente ferida e chegou a ser socorrida para o Hospital Universitário, da USP, mas teve uma parada cardíaca e morreu na unidade de saúde.

Uma outra professora sofreu golpes de faca e encontra-se internada em um hospital local com o quadro de saúde estável. As outras duas educadoras, que também foram socorridas, tiveram ferimentos superficiais. 

Já o estudante ferido também recebeu atendimento hospitalar e está estável. Um segundo aluno também precisou de atendimento médico por apresentar estado de choque, segundo informou o secretário Guilherme Derrite.

O adolescente de 13 anos, responsável pelo ataque, é aluno do 8º ano da instituição de ensino. Ele, que usava uma máscara de caveira no momento da ação, teria postado uma publicação nas redes sociais sobre o bullying que sofria na escola, e também antecipou o crime em mensagem compartilhada no Twitter.

O estudante foi apreendido por policiais militares e encaminhado para a 34ª Delegacia de Polícia

Veja também

Adaptação das cidades à crise climática exige mudança de paradigma
Meio ambiente

Adaptação das cidades à crise climática exige mudança de paradigma

Pentecostes da Paz celebra a união e a renovação em evento carismático da Obra de Maria, na Itália
ITÁLIA

Pentecostes da Paz celebra a união e a renovação em evento carismático da Obra de Maria, na Itália

Newsletter