Coronavírus

Professores da rede particular de Pernambuco decretam estado de greve

Volta às aulas presenciais em Pernambuco ainda não tem data definidaVolta às aulas presenciais em Pernambuco ainda não tem data definida - Foto: Arthur Mota

O Sindicato dos Professores de Pernambuco (Sinpro-PE), que reúne docentes das escolas da rede particular do Estado, decretaram, nesta quarta-feira, (30) estado de greve. A ação é uma das reações à decisão do Governo estadual de permitir, a partir do dia 6 de outubro, a volta das aulas nas escolas, que, desde março, só podem operar em regime remoto devido à pandemia do novo coronavírus. 

“Depois de amplo debate com o conjunto da categoria, decidimos por decretar estado de greve, como também uma ação jurídica contrária ao retorno das aulas presenciais. Essa foi a decisão amparada em 95% dos presentes na assembleia, que se colocam de acordo com a manutenção das aulas remotas e contrário ao retorno das aulas presenciais”, disse  o presidente do Sinpro-PE, Helmilton Bezerra.

No último dia 21, o Governo de Pernambuco anuncijou  a retomada de aulas presenciais. Na primeira etapa, apenas os estudantes do último ano do ensino médio voltarão no ensino presencial, no dia 6 de outubro. A orientação é tanto para escolas da rede estadual quanto para escolas da rede privada. 

Por estarem em estado de greve, as atividades dos docentes ainda não estão paralisadas. Esse próximo passo, caso necessário, será decidido em outra assembleia. Por enquanto, ainda não está prevista uma nova rodada entre a categoria.

 

Veja também

Anticorpos contra Covid-19 continuam em alta 5 meses após infecção, diz novo estudo
Coronavírus

Novo estudo: anticorpos seguem em alta 5 meses após infecção

Brasil tem 158,4 mil mortes por Covid-19 desde início da pandemia
boletim

Brasil soma mais de 158 mil mortes por Covid-19 desde o início da pandemia